Pandemia e falta de dinheiro reduzem presentes no Natal, diz pesquisa

Três em cada quatro consumidores (76%) não planejam presentear ninguém no natal, segundo levantamento feito pelo Reclame Aqui e respondido por 16,5 mil pessoas. Do grupo que não dará nada neste ano, metade disse que não tinha dinheiro para isso e outros 26% que não estavam com vontade de comprar nada.

No ano passado, 42% desses consumidores presentearam alguém. A pandemia foi citada por 73% dos entrevistados como responsável por influenciar na decisão sobre gastos neste ano.

Entre os que irão presentear alguém, 21% aproveitaram a Black Friday para antecipar as compras e conseguir algum desconto, diz o Reclame Aqui.

Fonte: Painel, Folha de S.Paulo, 22/12/2020.

Quarentena faz namorados darem panela, travesseiro e pijama como presentes

Roupas, acessórios, chocolates, perfumes, flores e sapatos são sempre opções para o Dia dos Namorados. Eles continuam em alta, mas agora não causa mais constrangimento dar de presente uma panela elétrica, um kit culinário ou um pijama. Isso, na verdade, até virou uma tendência, por causa da situação de confinamento diante da pandemia de coronavírus.

Presentes úteis são tendência Itens que possam ser compartilhados em casa pelo casal são uma tendência deste ano. “Há um aumento repentino de buscas por decoração de mesa e comida ideal para a data. Com o isolamento, os casais devem preparar o ambiente dentro das suas casas”, afirmou Gustavo Chapchap, diretor de marketing da JET E-commerce, empresa de soluções tecnológicas para a operacionalização das vendas virtuais. Entre os presentes úteis, a JET E-commerce diagnosticou o aumento na procura por pijamas, kits culinários, equipamentos de ginástica e itens para melhorar o ambiente doméstico, como móveis, travesseiros e panelas elétricas, entre outros.

“As prioridades mudaram, e atividades como cozinhar em conjunto viraram um programa nesse novo modelo social. Esses produtos deixam ser ofensivos para serem percebidos como presentes úteis selecionados por alguém que está atento às necessidades da namorada ou do namorado”, afirmou Chapchap. Para Luiz Cury Filho, consultor de franchising e varejo, máscaras e equipamentos de proteção, chinelos e pijamas também serão incluídos como opção para os casais na hora de comprar o presente para a data.

Busca por lingerie preta sobe 240% Na semana de 30 de maio a 5 de junho, o Google registrou um crescimento de buscas de algumas categorias relacionadas ao Dia dos Namorados, em relação à média das primeiras semanas de janeiro: beleza (+85%), perfumaria (+46%) e moda (+28%). Os itens com maior crescimento nas buscas dentro da categoria de moda na última semana em relação à anterior foram: lingerie feminina preta de renda (+240%), aliança de ouro (+61%), relógio feminino (+26%) e relógio masculino (+18%).

Pesquisa do Ibope Inteligência em parceria com o Facebook, realizada em maio, mostra que as categorias mais buscadas foram roupas e acessórios, chocolates, perfumes, flores e calçados. Produtos emocionais, como cestas de café da manhã, brunch e almoço, vinhos e kits de autocuidado, ganham destaque, segundo o Ibevar (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo).

Beleza é destaque

“Beleza é a categoria que tem apresentado maior destaque. Kits e categorias premium de alimentação, como cervejas e vinhos—também apresentam forte penetração”, afirmou Patricia Cotti, diretora-executiva do Ibevar. Maurício Salvador, presidente da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), disse que a expectativa de vendas em 2020 para o Dia dos Namorados é de alta de 18% no movimento do setor entre 25 de maio a 12 de junho, em relação a igual período do ano passado.

“Pessoas que costumavam sair para comprar seus presentes em lojas físicas optarão por comprar online por conta da pandemia”, declarou. Para ele, as categorias que terão produtos mais vendidos serão moda, perfumes, cosméticos, informática, eletrônicos, cestas e flores.

Aumento de 50% nas vendas de vibradores

Devido ao cancelamento das duas principais feiras eróticas do país este ano (IntimiExpo, em São Paulo, e Sexy Fair, no Rio de Janeiro) em função da quarentena, o portal MercadoErotico.Org lançou em maio um catálogo com os lançamentos e uma pesquisa sobre o mercado consumidor, visando às vendas do Dia dos Namorados.

Segundo Paula Aguiar, diretora do MercadoErotico.Org, houve um aumento de 50% na venda de vibradores e consolos de março até o final de maio. “A pesquisa foi feita com foco na quarentena visando à chegada do Dia dos Namorados, e o catálogo é totalmente para a data. Servem para orientar os lojistas quanto ao novo comportamento de consumo e para mostrar aos consumidores as novidades quentes para o dia mais romântico do ano”, declarou Paula.

Compras devem ser online

Para Fabricio Fudissaku, head do Facebook IQ para América Latina, com o distanciamento social, a celebração do Dia dos Namorados será diferente em 2020, com foco nas compras online. “Na pesquisa que encomendamos para o Ibope Inteligência, vimos que 59% dos brasileiros estão dispostos a manter a tradição de presentear. O que mudou é que a maior parte das compras agora deverá ser feita online.”

Numa pesquisa do Google com consumidores, 43% dos entrevistados declararam que irão comprar online. “Isso requer adaptações no presente, como uma mudança para produtos mais fáceis de comprar online e produtos que minimizem a necessidade de troca”, disse Rodrigo Chamo, líder de insights para varejo do Google Brasil.

A pesquisa online foi realizada com 800 pessoas, entre os dias 18 a 20 de maio. Segundo Maurício Salvador, da ABComm, mais de 107 mil lojas online foram abertas entre abril e maio. “Com isso, a oferta de produtos ficou ainda maior para quem quer comprar um presente respeitando o isolamento social”, declarou.

Fonte: Claudia Varella. Colaboração para o UOL, em São Paulo, 11/06/2020, 04h00.