Inteligência Competitiva Empresas: Duratex conquista Prêmio Época NEGÓCIOS 360º

Duratex venceu 10ª edição do Prêmio Época NEGÓCIOS 360º no segmento Materiais de Construção e Decoração. O prêmio é concedido pela Revista Época NEGÓCIOS, da Editora Globo, em parceria com a consultoria técnica da Fundação Dom Cabral.

Para a escolha das melhores empresas do País foi realizada uma pesquisa com empresas brasileiras dos mais diferentes setores e avaliados atributos como saúde financeira, governança corporativa, capacidade de inovação, políticas de recursos humanos, responsabilidade socioambiental e visão de futuro.

“Estamos muito felizes pela conquista. Investimos constantemente em melhores práticas de governança corporativa e na melhoria de eficiência de nossos negócios, pois acreditamos no valor dessas ações no longo prazo”, diz Antonio Joaquim, presidente da Duratex. O executivo subiu ao palco para receber a conquista em evento realizado na noite de ontem (8), em São Paulo.

Entre os principais motivos da conquista estão a revisitação do planejamento estratégico da companhia, com objetivos previstos até 2025, a revisão da Plataforma de Sustentabilidade e programas de eficiência financeira. Além disso, a Duratex vem passando por uma importante transformação de sua cultura organizacional, que está sendo fundamental para que a companhia alcance os objetivos estratégicos.

Sobre a Duratex

A Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, controlada pela Itaúsa – Investimentos Itaú S.A – e pela Companhia Ligna de Investimentos. Com as marcas Deca, Hydra, Durafloor e Duratex, é considerada uma das 10 maiores empresas do mundo nos setores nos quais atua e a maior produtora de painéis de madeira industrializada e pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul.

Com sede em São Paulo, possui 15 unidades industriais estrategicamente localizadas (Estados de Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), além de três fábricas de painéis na Colômbia, a Duratex Colômbia. A companhia também é proprietária da Caetex, joint venture criada para o plantio de florestas de eucalipto em Alagoas.

Suas ações estão listadas no Novo Mercado (o mais elevado padrão de Governança Corporativa) e na versão 2016/2017 do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 – ISE.

Fonte: PLANIN  – Assessoria de Imprensa da Duratex

Advertisements

Inteligência Competitiva Empresas: Duratex apresenta receita líquida de R$ 952 milhões no primeiro trimestre de 2017

A Duratex anuncia os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2017 (1T17). A empresa apresenta melhora da performance no comparativo com o mesmo período do ano anterior, consequência dos primeiros sinais de retomada da economia e das ações internas focadas em eficiência e gestão de custos. No 1T17, a Duratex teve receita líquida de R$ 952 milhões, montante 5,6% superior ao registrado no mesmo período de 2016. Já a margem EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 15,6%.

“Notamos que os índices de confiança estão melhores e que há uma expectativa positiva de acelerar a retomada no segundo semestre”, afirma o presidente da Duratex, Antonio Joaquim de Oliveira.

No trimestre, a Deca teve um aumento de 25,5% de volume em comparação ao mesmo período do ano passado. A Divisão também cresceu 11,5% da receita no mercado interno em relação ao primeiro trimestre de 2016. O resultado deve-se à base de custos mais enxuta e maiores volumes, devido às iniciativas do Sistema de Gestão Duratex, que contempla redução de custos e ganhos de produtividade e eficiência, além dos ajustes de capacidades realizados ainda no segundo semestre do ano passado. 

Novamente, a Deca apresentou resultado superior à média de mercado, registrando volume e receita crescentes em um cenário em que a ABRAMAT mostrou uma retração no setor de 6,3%.

A Divisão Madeira registrou melhora de rentabilidade, acumulando no trimestre uma margem EBITDA de 15%, ante 11,6% no 1T16. O resultado foi obtido em um período em que há paradas programadas para manutenção das fábricas, procedimento anual e rotineiro para garantir a segurança e a qualidade da produção.

O desempenho da Divisão Madeira também está ligado ao mix de produtos vendidos no período. Ao analisar os três primeiros meses de 2017, nota-se uma concentração de venda de painéis de menor rentabilidade para a indústria moveleira.

Durante o primeiro trimestre, a Duratex investiu R$ 43,9 milhões destinados à manutenção das fábricas e R$ 54,5 milhões utilizados para atividades de reflorestamento, somando R$ 98,4 milhões.

Entre as prioridades de 2017 estão o foco na Agenda Interna, reforçando as iniciativas do Sistema de Gestão Duratex (SGD), que inclui redução de custos fixos, o Orçamento Base Zero (OBZ), redução dos custos variáveis e racionalização do Capital de Giro. A empresa também está colocando em operação um novo processo que tornará o planejamento de produção mais aderente à demanda, o S&OP (Sales and Operations Planning), trazendo melhorias na gestão de estoque, no atendimento aos clientes e na produtividade industrial.

Além dos resultados conquistados por meio das iniciativas de melhoria de produtividade, a Duratex segue com a jornada de transformação cultural, iniciada em 2015. “Estamos certos de que, com todo o trabalho desenvolvido internamente, somado à retomada da economia, teremos uma empresa ainda mais forte para manter a liderança de mercado”, diz Oliveira. 

Fonte: Assessoria Duratex.

Inteligência Competitiva Empresas: Ações da Duratex integram mais uma vez Índice de Sustentabilidade Empresarial

Pelo 8º ano consecutivo, as ações da Duratex integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&Fbovespa – ISE, o que garante o posicionamento da empresa como referência no cenário socioambiental. A nova lista irá vigorar de 2 de janeiro de 2017 a 5 de janeiro de 2018.

“Trata-se de um importante reconhecimento, que reflete o empenho de todos os nossos colaboradores em considerar a sustentabilidade nas tomadas de decisão diárias da companhia, garantindo a geração de valor a todos os nossos públicos de relacionamento”, diz Antonio Joaquim, presidente executivo da Duratex.

O Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) é uma ferramenta para análise comparativa de performance das empresas listadas na BM&FBOVESPA e seleciona as companhias com as melhores práticas de sustentabilidade corporativa, baseada em eficiência econômica, equilíbrio ambiental, justiça social e governança corporativa.  Com metodologia desenvolvida pelo GVCes (Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas) e auditada pela KPMG, a nova carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa conta com 38 ações de 34 diferentes companhias. Juntas, elas representam 15 setores da economia e soma cerca de R$ 1,3 trilhão em valor de mercado.

Sobre a Duratex

A Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, controlada pela Itaúsa – Investimentos Itaú S.A – e pela Companhia Ligna de Investimentos. Com as marcas Deca, Hydra|Corona e Durafloor, é considerada uma das 10 maiores empresas do mundo nos setores nos quais atua e a maior produtora de painéis de madeira industrializada e pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul.

Com sede em São Paulo, possui 15 unidades industriais estrategicamente localizadas (Estados de Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), além de quatro fábricas de painéis na Colômbia por meio da aquisição da  Tablemac. A Duratex também é proprietária da Caetex, joint venture criada para o plantio de florestas de eucalipto em Alagoas.

Suas ações estão listadas no Novo Mercado (o mais elevado padrão de Governança Corporativa) e na versão 2015/2016 do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa – ISE.

Executivo da Duratex recebe prêmio: Relações com Investidores no Setor de Papel e Celulose

Com uma sólida estrutura de governança, que confere à companhia diferencial competitivo no mercado, a Duratex comemora mais um prêmio conquistado por sua qualidade profissional e comprometimento na divulgação de seus dados financeiros. O gerente de Relações com Investidores da empresa, Guilherme Setubal Souza e Silva, foi premiado como o Melhor Profissional de RI na categoria Papel & Celulose do ranking Latin America Executive Team 2016, promovido pela Revista Institutional Investor. O executivo se destacou pelo trabalho desenvolvido na área e foi eleito pela votação de investidores e analistas sell-side, ou seja, corretores e bancos de investimentos.

“Fico honrado com este reconhecimento, que se estende a toda a equipe de RI da Duratex. Trabalhamos arduamente para transmitir com transparência os resultados financeiros da empresa e esse desempenho está sendo visto por nossos analistas, investidores e clientes”, comemora Setubal.

Neste ano, 77 investidores e 31 analistas de sell-side votaram nos setores de Papel & Celulose, elegendo os melhores CEOs e CFOs, profissionais e programas de Relação com Investidores e melhores sites de RI.

Sobre a Duratex

A Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, controlada pela Itaúsa – Investimentos Itaú S.A – e pela Companhia Ligna de Investimentos. É uma das 10 maiores empresas do mundo nos setores nos quais atua e a maior produtora de painéis de madeira industrializada e pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul, além de líder no mercado brasileiro com as marcas Durafloor, Duratex, Deca e Hydra.

Com sede em São Paulo, possui 15 unidades industriais estrategicamente localizadas (Estados de Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), além de quatro fábricas de painéis na Colômbia por meio de sua participação de 94,3% na Tablemac. Em 2014, a Duratex criou a Caetex, joint venture para o plantio de florestas de eucalipto em Alagoas, e, em julho de 2015, adquiriu a Duchas Corona para ampliar sua participação no segmento de chuveiros e torneiras elétricas.

Suas ações estão listadas no índice Dow Jones Sustainability Emerging Markets Index (DJSI – Índice Dow Jones de Sustentabilidade para Mercados Emergentes), no Novo Mercado (o mais elevado padrão de Governança Corporativa) e na nova versão 2015/2016 do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa – ISE.