Inteligência Competitiva: 25 ferramentas de gestão (3) – Gestão

25-ferramentas-de-gesto-190894223

Para Julian Birkinshaw e Ken Mark, gestão é a arte de fazer o que deve ser feito por meio de outras pessoas. Envolve mobilizar uma série de recursos para atingir os objetivos desejados.

Oportuno fazer uma distinção dos termos “gestão” e “liderança”.

Gestão implica fazer o trabalho por meio de pessoas, e liderança é um processo de influência social.

Liderança envolve o modo como as pessoas veem o líder.

Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Advertisements

Inteligência Competitiva: 25 ferramentas de gestão (2) – Modelo, Estrutura, Conceito e Ferramenta

25-ferramentas-de-gesto-190894223

Muitos modelos e sistemas são aplicados no mundo dos negócios, e é difícil manter-se a par de todos eles. Este livro foi escrito para ajudar, especialmente, profissionais de Inteligência Competitiva (grifo meu), apresentando suas origens, as situações em que podem ser aplicados, como utilizá-los, seus maiores benefícios e pontos fracos.

Os autores, Julian Birkinshaw e Ken Mark dividiram o livro em cinco partes, cada uma correspondendo a uma área básica dos programas de MBA.

Segundo os autores deste livro, as pesquisas para escrever o livro, partiu do currículo das escolas as quais trabalham: London Business School, Ivey School of Business, Wharton School, Insead e a Harvard Business School. Assim buscaram identificar os modelos, sistemas e conceitos mais importantes apresentados no curso básico.

Nesta escolha foram contemplados modelos “clássicos” e “contemporâneos”, em cada uma das partes.

Dois modelos incluídos neste livro, os 4Ps do marketing e as cinco forças, demonstram que teorias clássicas, portanto atemporais, continuam fazendo parte dos melhores MBAs do mundo. Esse fato poderá impactar aqueles, no Brasil, ao acreditar que estes modelos estão ultrapassados.

O livro não inclui nenhum modelo que descreva o ambiente “macro” de negócios, nem os relacionados com a teoria econômica e com políticas públicas, nem os relativos a legislação e a regulamentações comerciais. Ainda, os autores, evitaram ferramentas e modelos estatísticos básicos e reservaram pouco espaço a questões psicológicas de nível individual ou às dificuldades de abrir um negócio do zero.

Uma importante consideração é quanto a palavra “modelo”. Em seu sentido mais amplo, abrange estruturas, conceitos, sistemas e ferramentas.

“Modelo” é uma versão simplificada de algo mais complexo para nos ajudar a entender um fenômeno específico, identificando seus principais elementos.

“Estrutura” é um meio de elaborar nosso entendimento de um fenômeno multifacetado, muitas vezes agregando uma série de elementos diversos.

“Conceito” é uma ideia ampla, que nos possibilita ver o mundo de uma nova perspectiva.

“Ferramenta” é uma forma prática de aplicar um modo de pensar para realizar determinada tarefa.

Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Inteligência Competitiva – Modelos Analíticos (1)

Que o mundo dos negócios nunca foi tão desafiador, não há dúvidas. Ainda, o risco de desestabilização digital vem afetando a maioria dos setores. Nunca, em toda a nossa vida, vimos tamanha incerteza política.

Quem serão os candidatos à presidência da República Federativa do Brasil em outubro? Quem será eleito Presidente? Estas duas perguntas estão quase todos os dias nos veículos de comunicação. E as respostas são as mais incertas possíveis.

Esse cenário, incertezas, tem afetado empresários do mundo todo, mas especialmente aqueles que atuam no Brasil, uma vez que não faltou emoção,  nessas últimas décadas no país.

Os escândalos políticos e os empresariais só vieram para deixar a imagem do país, em baixa.

Porém, “25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo”, de Julian Birkinshaw e Ken Mark, apresenta para gestores e profissionais de Inteligência, 25 modelos e sistemas que ocupam o centro do currículo de qualquer curso de MBA.

Modelos clássicos (atemporais) como o das cinco forças, os 4Ps do marketing e as ferramentas financeiras básicas necessárias para avaliar uma empresa, são fundamentais para esses tempos de complexidade.

Fonte: Julian Birkinshaw

BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Inteligência Competitiva – 25 ferramentas de gestão: Marketing (2)

25-ferramentas-de-gesto-190894223“Ver o mundo pelos olhos do cliente” é uma boa definição para os autores de 25 ferramentas de gestão, Julian Birkinshaw e Ken Mark.

Muitas empresas, inclusive no Brasil, são voltadas para dentro, concentrando-se, por exemplo, nas características dos produtos que vendem em vez de focarem as necessidades dos clientes.

Adotar a perspectiva do cliente em tudo que fazem é o que fazem os profissionais de marketing, evitando esse foco interno.

Marketing existe há cerca de cem anos, como campo de estudo. Muitas ideias originais resistiram ao tempo. Uma delas é a teoria dos 4P´s: produto, preço, comunicação (interna e externa) e distribuição (localização no caso de empresas de prestação de serviços), que define os elementos mais importantes que precisam ser levados em consideração ao elaborar uma estratégia de marketing.

Outro conceito é o ciclo de vida do produto, a noção de que todo produto percorre um ciclo, começando pelo lançamento, passando pelo crescimento e pela maturidade e entrando em declínio. Esse conhecimento possibilita tomar melhores decisões sobre como posicionar e precificar seus produtos em mercado competitivo.

Os conceitos de segmentação e marketing personalizado avançaram muito nos últimos 20 anos. A ênfase passou da publicidade voltada para o “mercado de massa” ao direcionamento a segmentos específicos do mercado e, então ao marketing personalizado, pelo qual a empresa pode se direcionar a cada consumidor com base em sua utilização da internet.

Fonte: Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Inteligência Competitiva Finanças: Valuation

Quanto vale uma empresa? A resposta a essa pergunta lhe possibilitará saber se a empresa está subavaliada ou sobreavaliada em comparação com outras do setor. Infelizmente, não existe um modelo único para analisar o valor de uma empresa.

Valuation baseada ema ativos: baseia-se apenas no balanço patrimonial.

Valuation por transações comparáveis: compara a empresa com outras semelhantes.

Fluxo de caixa descontado: analisa a série de fluxos de caixa futuros e o custo de capital da empresa.

Modelo de desconto de dividendos: avalia o fluxo de dividendos que a empresa pretende devolver aos investidores.

Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Inteligência Competitiva Finanças: Custo médio ponderado de capital

O custo médio ponderado de capital, WACC, na sigla em inglês, é uma medida financeira usada para mensurar o custo de capital de uma empresa. É uma média ponderada do custo da dívida da empresa e seu custo do capital próprio.

Esta medida financeira é usada para decidir qual taxa de desconto utilizar em decisões de orçamento de capital e para avaliar potenciais investimentos.

Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.

Inteligência Competitiva – 25 ferramentas de gestão: Análise financeira

Como saber se uma empresa está indo bem, se é líder do setor ou se consegue pagar suas dívidas? A análise financeira é uma forma de análise de demonstrações financeiras utilizada para ter uma rápida ideia do desempenho financeiro de uma organização em várias áreas-chave.

A análise financeira é utilizada para comparar o desempenho financeiro de uma empresa com as médias do setor. Ainda, para ver como o desempenho de uma empresa em determinadas áreas muda com o tempo. E, para avaliar a viabilidade financeira de uma empresa (em outras palavras, se ela consegue pagar suas dívidas).

Fonte: BIRKINSHAW, Julian e MARK, Ken. 25 ferramentas de gestão – um guia sobre os conceitos mais importantes ensinados nos melhores MBAs do mundo. São Paulo: HSM, 2017.