Banco Nossa Caixa amplia crédito e reduz inadimplência no segundo trimestre

O Banco Nossa Caixa apresentou forte crescimento nas operações de crédito no segundo trimestre de 2009.

A carteira de empréstimos cresceu 23,3% ante o primeiro trimestre do ano, atingindo R$ 17,0 bilhões.

O foco do banco em operações de crédito consignado, modalidade de menor risco, permitiu que a expansão do crédito fosse acompanhada da redução da inadimplência, que caiu de 4,4% para 4,0%, enquanto na média do sistema financeiro esse índice subiu de 3,6% para 4,4%.

Ajustes de R$ 155,1 milhões à metodologia contábil do BB e aumento de provisões em R$ 146,2 milhões para demandas judiciais referentes a planos econômicos levaram a Nossa Caixa, porém, a registrar prejuízo líquido de R$ 139,6 milhões no segundo trimestre.

Desconsiderados esses efeitos extraordinários, o banco obteve lucro líquido recorrente de R$ 89,9 milhões no período, evolução de 16,2% sobre o lucro recorrente de R$ 77,4 milhões obtido no primeiro trimestre do ano.

O crescimento da carteira de crédito esteve bem acima da média registrada no sistema financeiro, o que reafirma o papel da Nossa Caixa, ao lado das demais instituições financeiras públicas, de indutora do crescimento econômico por meio da oferta de crédito.

No segundo trimestre, a evolução de 23,3% dos empréstimos na Nossa Caixa correspondeu a mais de oito vezes o crescimento das operações no sistema financeiro, que evoluíram 2,8%.

No semestre, o crescimento de 32,2% da carteira da Nossa Caixa correspondeu a quase oito vezes a evolução de 4,2% registrada no sistema financeiro.

O carro-chefe do forte crescimento da carteira de empréstimos da Nossa Caixa foi o crédito consignado. Além de adquirir no trimestre R$ 2,9 bilhões em carteiras dessa modalidade de outras instituições financeiras, a Nossa Caixa passou a oferecer a partir de maio linha de crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS.

O volume de empréstimos com descontos em folha de pagamento cresceu 48,2% no segundo trimestre ante os três primeiros meses do ano e 132,8% em 12 meses.

Com saldo de R$ 9,5 bilhões em junho, esse segmento representava 68,1% do total de crédito destinado a pessoa física e 55,9% da carteira total de crédito do banco.

O desempenho do consignado teve impacto positivo direto no crescimento da carteira de pessoa física da Nossa Caixa, que atingiu o volume de R$ 14,0 bilhões em junho, com crescimento de 30,1% ante o trimestre anterior e 76,5% no período de 12 meses – na média do sistema financeiro, esse crescimento foi de 5,7% e 20,2%, respectivamente.

O saldo da carteira de crédito a empresas ficou praticamente estável, com oscilação negativa residual de 0,5% no segundo trimestre na comparação com o primeiro, ficando em R$ 3,1 bilhões. O desempenho do segmento foi impactado pela retração da economia, que afetou todo o sistema financeiro nacional.

Melhora na gestão

A Nossa Caixa registrou aumento do índice de cobertura da despesa de pessoal com receitas de serviços financeiros, o que demonstra melhoria na qualidade de gestão. Esse índice subiu de 76,2% no primeiro semestre de 2008 para 86,7% em igual período desse ano.

Medidas decorrentes da incorporação pelo BB também permitiram dar maior comodidade e opções ao cliente da Nossa Caixa.

Desde 12 de março, os clientes do Banco Nossa Caixa podem fazer saques e consultas de saldos nos 40 mil terminais de autoatendimento do Banco do Brasil instalados em mais de 70% dos municípios do País.

No Estado de São Paulo, os dois bancos, juntos, disponibilizam quase 8 mil equipamentos compartilhados.

Em junho, a Nossa Caixa quadruplicou a oferta de fundos de investimentos. Aos 12 fundos que já oferecia, passou a disponibilizar outros 36 do portfólio do BB.

Ativos totais

Os ativos totais do Banco Nossa Caixa cresceram 11,2% para R$ 60,3 bilhões no fim de junho. As operações de crédito passaram a representar 28,3% dos ativos, ante uma participação de 25,5% no trimestre anterior.

Em linha com a estratégia da Nossa Caixa de aumentar a carteira de crédito, a participação dos títulos e valores mobiliários no total de ativos do banco caiu de 41,6% para 40,3%.

Em 12 meses, a carteira de títulos públicos federais registrou redução de 19,5%, em decorrência de vencimento de papéis e migração dos recursos para operações de crédito e outras aplicações.

Crédito imobiliário

As operações de crédito imobiliário atingiram saldo de R$ 796,8 milhões no fim de junho, com crescimento de 2,2% ante o trimestre anterior e de 37,2% em 12 meses.

Além dos recursos de poupança, a Nossa Caixa destinou, no primeiro semestre, R$ 101,4 milhões em recursos próprios para essas operações. No segundo semestre, a estimativa é que a aplicação de recursos próprios seja da ordem de R$ 300 milhões.

Depósitos

No fim de junho, o volume total captado em depósitos era de R$ 37,8 bilhões, crescimento de 3,1% no trimestre. O destaque foi o incremento de 10,9% no volume de depósitos judiciais, que totalizaram R$ 18,8 bilhões e representaram 49,8% do total de depósitos do banco.

A íntegra do resultado financeiro da Nossa Caixa no segundo trimestre está disponível no site do banco, ao clicar aqui.

Fonte: Nossa Caixa.