Empresa também demonstrou como a IA, a IoT e a computação de ponta se tornaram a base da companhia para um ambiente de trabalho mais seguro, produtivo e inteligente (@MS_Ignite)

ORLANDO, Flórida — 24 de setembro de 2018 — Nesta segunda-feira, no Ignite 2018, evento anual de TI da Microsoft, a empresa ressaltou a necessidade de aumentar a segurança de TI e lançou uma série de programas e produtos de segurança. Entre eles estão o Microsoft Secure Score, um cartão de relatório dinâmico que avalia os ambientes de clientes do Microsoft 365 e faz recomendações que podem reduzir violações em até 30 vezes, e o Microsoft Authenticator, que ajuda a tornar mais fácil o logon seguro para funcionários com recursos, como o login sem senha. A empresa também avançou seu compromisso de democratizar o acesso à IA por meio de um novo programa chamado AI for Humanitarian Action, que visa aproveitar o poder da IA na recuperação de desastres, ajudando crianças, protegendo refugiados e deslocados e promovendo o respeito aos direitos humanos.

 “Nesta era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente, as empresas de todos os setores estão procurando um parceiro confiável para ajudá-las a se transformar”, disse Satya Nadella, CEO da Microsoft. “Estamos avançando na IA, na computação de fronteira e na IoT, ao mesmo tempo em que fornecemos segurança de ponta a ponta para capacitar cada organização a construir sua própria capacidade digital e prosperar nesta nova era.”

 A segurança cibernética é o desafio central da era digital

 Todos os dias, as organizações tiram tempo e recursos preciosos de sua principal missão empresarial para se defender e se recuperar de ataques cibernéticos. Elas operam dezenas de ferramentas complexas e desconectadas, contudo as lacunas entre essas ferramentas permanecem e as ameaças conseguem passar. À medida que a natureza das ameaças e o perfil dos invasores continuam a evoluir, as equipes de segurança se esforçam para acompanhar e a especialização qualificada é escassa.

 A Microsoft está posicionada de forma única para ajudar, e hoje a empresa compartilhou maneiras de capacitar a TI para desbloquear os recursos de segurança da nuvem inteligente. Para diminuir a balança na guerra cibernética, a Microsoft tem foco único em três pontos: operações de segurança em escala global que funcionam não apenas para nós, mas também para nossos clientes; tecnologia de classe corporativa e parcerias de segurança cibernética para um mundo heterogêneo.

 Operações de segurança em escala global que funcionam para nossos clientes:

 Na Microsoft, mais de 3.500 profissionais de segurança trabalham em tempo integral com as principais ferramentas de inteligência artificial, para analisar mais de 6,5 trilhões de sinais globais todos os dias. A infraestrutura de segurança global da empresa protege os clientes, defendendo os data centers, mantendo o Cyber Defense Operations Center, hackeando suas próprias defesas (red-teaming), caçando invasores e bloqueando mais de 5 bilhões de ameaças de malware distintas a cada mês. Recentemente, os modelos de aprendizado de máquina baseados em nuvem da Microsoft detectaram — com apenas 200 alvos discretos — um ataque furtivo e altamente direcionado destinado a pequenas empresas nos Estados Unidos. A empresa neutralizou a ameaça, chamada Ursnif, em segundos. Além disso, a Unidade de Crimes Digitais da Microsoft, focada em interrupção e dissuasão avançadas, trabalhou com agências globais de aplicação da lei para derrubar 18 botnets criminosos e resgatar quase 500 milhões de dispositivos do controle secreto de bot-net.

 Tecnologia de segurança de classe empresarial: A Microsoft está usando a nuvem para proteger amplamente as organizações com novos recursos de segurança em seus produtos, que protegem contra uma ampla variedade de ameaças, garantindo a segurança da rede e de informações confidenciais:

 — Quase todas as violações de dados começam com senhas comprometidas. Hoje, a Microsoft declarou o fim da era das senhas, oferecendo um novo suporte para login sem senha por meio do app Microsoft Authenticator para as centenas de milhares de aplicativos conectados do Azure AD que as empresas usam todos os dias. Nenhuma companhia permite que as empresas eliminem mais senhas do que a Microsoft.

 Microsoft Secure Score, o único cartão de relatório dinâmico de classe empresarial para segurança cibernética, agora inclui o EMS e o Azure Security Center. Usando o Secure Score, as organizações obtêm avaliações e recomendações que normalmente reduzem sua chance de violação em até trinta vezes com etapas, como a imposição da autenticação de multifatores para administradores e usuários finais e a garantia de acesso confiável aos aplicativos certos. A expansão do Secure Score também inclui um conjunto mais amplo de controles de produtos, como o Microsoft Cloud App Security e o Azure Active Directory para fortalecer ainda mais as defesas e ajudar a equipe de TI a entender e melhorar a posição de segurança de sua organização.

 Microsoft Threat Protection, anunciada hoje, é uma solução abrangente de ponta a ponta que pode ajudar a proteger, detectar e remediar ameaças cibernéticas, unindo proteção avançada contra ameaças e correção automática em e-mails, PCs, identidades e infraestrutura em uma única experiência integrada no Microsoft 365. O serviço usa pesquisa de IA e humana para acelerar investigações a fim de eliminar ameaças mais rapidamente, economizando milhares de horas para equipes de segurança sobrecarregadas.

 — Violações de dados geralmente são decorrência de criminosos cibernéticos que acessam dados em uso para computação, análise e outras funções. Isso impede que muitas organizações coloquem dados confidenciais em cargas de trabalho na nuvem. A Microsoft anunciou seu preview público do Azure confidential computing, tornando o Azure o primeiro serviço em nuvem a fornecer uma plataforma segura para proteger a confidencialidade e a integridade dos dados em uso.

 Parcerias de segurança cibernética em um mundo heterogêneo: É preciso mais do que a tecnologia e as operações certas para tornar o mundo o mais seguro possível. É preciso trabalhar para fortalecer o amplo ecossistema, reunir todo o setor de tecnologia e fazer parcerias diretas com governos e instituições democráticas. Em estreita parceria com outros, a Microsoft recentemente fez avanços significativos neste trabalho.

 A Microsoft está trabalhando com empresas de tecnologia, formuladores de políticas e instituições críticas ao processo democrático em estratégias para proteger nossas eleições de meio de mandato. O programa Defending Democracy da empresa visa proteger as campanhas políticas contra hackers, aumentar a segurança do processo eleitoral, defender contra a desinformação e trazer maior transparência à publicidade política on-line. Parte desse programa é a iniciativa AccountGuard, que oferece proteção de segurança cibernética de última geração, sem custo adicional, a todos os candidatos e comitês de campanha nos níveis federal, estadual e local, além de outras organizações essenciais ao processo democrático. No primeiro mês, a Microsoft incorporou mais de 30 organizações ao AccountGuard, concentrando-se inicialmente em grandes operações partidárias nacionais, e a iniciativa agora inclui comitês que representam os dois principais partidos dos EUA, bem como campanhas e think tanks de alto perfil. A Microsoft está desenvolvendo planos para ampliar o programa Defending Democracy para democracias em todo o mundo.

Desde o estabelecimento do Cybersecurity Tech Accord, um acordo para unir todo o setor de tecnologia na defesa de todos os clientes em todos os lugares, de ataques maliciosos de empresas cibercriminosas e estados-nação, o grupo quase dobrou de tamanho. Com 27 novas organizações reunidas em todo o mundo desde o seu lançamento, incluindo Panasonic, Swisscom e Rockwell Automation, para citar algumas, o número total de signatários é agora de 61 empresas, fortalecendo o amplo ecossistema necessário para manter o mundo seguro.

Em parceria com equipes de segurança em toda a companhia, o DCU também combateu hackers de estado-nação. Usando abordagens legais inovadoras 12 vezes em dois anos, a DCU fechou 84 sites falsos, frequentemente usados em ataques de phishing, que foram criados por um grupo conhecido como Strontium, que é amplamente associado ao governo russo.

Em todo o mundo, a empresa está defendendo políticas públicas eficazes por parte de governos, incluindo regras internacionais mais fortes, prestação de contas por meio de atribuição e adoção de conceitos como a Convenção Digital de Genebra.

Dados e IA transformam a corporação inteligente

Ampliando o compromisso da empresa de democratizar o acesso à IA e garantir que os benefícios sejam amplamente compartilhados, a Microsoft lançou hoje o AI for Humanitarian Action, um novo programa de cinco anos e US $ 40 milhões destinado a aproveitar o poder da IA para ajudar em esforços, como desastres, recuperação, proteção de crianças, refugiados e pessoas deslocadas e promovendo o respeito pelos direitos humanos. A empresa fará isso trabalhando profundamente com organizações não-governamentais e humanitárias selecionadas por meio de doações, investimento em tecnologia e conhecimento compartilhado. Este é o terceiro programa da iniciativa AI for Good da Microsoft, lançado em julho de 2017.

A Microsoft também continua oferecendo produtos e serviços com infusão de inteligência artificial que estarão disponíveis para bilhões de pessoas por meio da próxima geração de aplicativos, experiências e assistentes pessoais. Hoje, a Microsoft está anunciando novos produtos e serviços para ajudar as empresas a obter o máximo valor de seus dados:

Azure Machine Learning ajuda os cientistas de dados e desenvolvedores a construir e treinar modelos de IA com mais rapidez, depois implantar facilmente na nuvem ou na fronteira. Novas atualizações significativas no serviço incluem aprendizado de máquina automatizado para identificar os algoritmos mais eficientes e otimizar o desempenho do modelo, modelos adicionais acelerados por hardware para FPGAs e um SDK Python que torna os serviços do Azure Machine Learning acessíveis a partir de IDEs e notebooks populares.

SQL Server 2019 preview redefine o banco de dados relacional com novos recursos de big data que permitem aos usuários executar qualquer projeto de dados — de OLTP, Data Warehousing e Business Intelligence (BI) a IA e análise avançada. Com esses aprimoramentos, o SQL Server se torna um hub para insights de dados que dividem silos entre sistemas de gerenciamento de banco de dados, fornecendo insights mais rápidos sem mover ou copiar dados. O Spark e o Hadoop Distributed File System (HDFS), agora integrados, permitem que os cientistas de dados inovem, armazenem e analisem grandes quantidades de dados. Os novos conectores permitem a consulta de outros bancos de dados, como Oracle, Teradata e MongoDB, diretamente do SQL Server, removendo as barreiras de insights em todos os lugares.

Azure SQL DB hyper scale é um novo serviço altamente escalável que se adapta às necessidades de sua carga de trabalho, escalonando automaticamente até 100TB por banco de dados. Disponível a partir de 1º de outubro, ele fornece um sistema de armazenamento de alto desempenho que expande o potencial de crescimento do aplicativo sem ser limitado pelo tamanho do armazenamento.

Azure Data Explorer public preview acelera a descoberta e a percepção de grandes volumes de dados de eventos. Ele permite que os usuários explorem e analisem dados interativamente em tempo quase real, para identificar padrões e anomalias rapidamente, determinar as causas principais, diagnosticar problemas e analisar o desempenho para obter insights e resultados de negócios aprimorados. O Azure Data Explorer é um serviço de consulta e indexação extremamente rápido, otimizado para exploração de dados ad-hoc e análise de dados de log e de telemetria de sites, aplicativos e dispositivos de IoT.

Atualizações para Azure Cosmos DB Multi-master permite que os clientes criem facilmente seus aplicativos de missão crítica e distribuídos globalmente. O suporte Multi-master no Azure Cosmos DB fornece altos níveis de disponibilidade e latência de um dígito em milissegundos, com suporte flexível à resolução de conflitos para simplificar significativamente o desenvolvimento de aplicativos distribuídos globalmente. A Cassandra API expande o valor do Cosmos DB como um banco de dados multimodelo e multi-API, oferecendo aos clientes a flexibilidade de usar o modelo de dados e a API de sua escolha. E Reserved Capacity reduz as barreiras à entrada, permitindo que os clientes obtenham até 65% do custo do uso do seu Cosmos DB.

A Microsoft também revelou novas experiências de inteligência artificial no Microsoft 365 que facilitam para as pessoas encontrar informações, criar conteúdo, analisar dados e colaborar com outras pessoas:

— A Microsoft introduziu um novo recurso coeso de pesquisa, o Microsoft Search, que facilita a localização de uma variedade de documentos e dados de dentro e de fora da organização, sem deixar o fluxo de trabalho. A caixa de pesquisa está em um local consistente e proeminente em todos os aplicativos do Microsoft 365, para que a pesquisa esteja sempre a um clique de distância. Sob o capô, a Microsoft está unindo o poder do Microsoft Graph e da tecnologia de IA do Bing para oferecer experiências mais relevantes para o que as pessoas estão trabalhando. Os clientes podem visualizar o recurso Microsoft Search em 24 de setembro, à medida que é lançado no Bing.com e no Office.com, incluindo as páginas iniciais do app e no aplicativo móvel do SharePoint, com muitos outros endpoints futuros, incluindo Microsoft Edge, Windows e Office.

Ideas no Office ajudam as pessoas a explorar o poder da inteligência artificial com um clique do mouse, para iniciar recomendações inteligentes em aplicativos do Office. Lançado primeiro no Excel e no PowerPoint, o mecanismo do Ideas simplifica a experiência do usuário e ajuda as pessoas a economizar tempo na execução de tarefas cotidianas. Basta clicar no ícone de raio no Excel ou no PowerPoint, para iniciar o painel Ideias, que fornece sugestões acionáveis e específicas de aplicativos para designs, layouts e imagens personalizadas para o que o usuário está trabalhando.

— Hoje, novos aprimoramentos inteligentes no Excel estão disponíveis, oferecendo aos usuários a capacidade de transformar dados em insights. Além disso, o Insert Data from Picture, um novo recurso disponível em pré-visualização pública no Android, permite aos usuários tirar uma foto de uma tabela de seus telefones e convertê-las rapidamente em um arquivo do Excel que pode ser editado, analisado e compartilhado. Os aprimoramentos também incluem melhorias importantes no desempenho da funcionalidade existente do Excel. Por exemplo, as funções do tipo pesquisa agora levam segundos em vez de minutos.

— Com a capacidade de conectar contas do Office 365 e do LinkedIn, os usuários podem enviar e-mails e compartilhar documentos com conexões de primeiro grau do LinkedIn diretamente do Outlook, Word, Excel e PowerPoint. A Microsoft também anunciou que, ainda este ano, os clientes poderão ver as informações do LinkedIn sobre as pessoas com as quais estão se reunindo, diretamente nos convites para a reunião.

— Novos recursos baseados em IA agora estão disponíveis no Microsoft Teams, demonstrando o compromisso contínuo da Microsoft de transformar reuniões de negócios. O desfoque de fundo usa a detecção facial para desfocar seu plano de fundo durante as videoconferências, e a gravação de reunião fornece a transcrição de fala para texto, gerando uma transcrição pesquisável e aplicando legendas automaticamente à gravação. E com os novos recursos de eventos ao vivo sendo disponibilizados no mundo todo ainda este ano no Microsoft 365, os clientes poderão criar e transmitir eventos ao vivo e sob demanda no Teams, Microsoft Stream e Yammer.

— A Microsoft está trazendo experiências e habilidades personalizadas da Cortana com o novo Cortana Skills Kit for Enterprise. A solução de ponta a ponta permite que as empresas criem habilidades e agentes personalizados, testem-nos com usuários e gerenciem totalmente a implantação na organização. Desenvolvido com o serviço Microsoft Bot Framework e Azure Cognitive Services Language Understanding, a plataforma ajudará as empresas a usar efetivamente a Cortana para melhorar a produtividade da força de trabalho. Isso está disponível atualmente apenas por convite e de forma mais ampla em um futuro próximo, no qual empresas e desenvolvedores poderão solicitar um convite.

Capturando valor da IoT e da computação de fronteira

A computação está se tornando mais ubíqua e, ao mesmo tempo, mais distribuída entre a fronteira —dispositivos, endpoints e regiões geograficamente conectados. Com o poder da inteligência artificial, esses dispositivos podem prever, aprender, falar e muito mais. Tudo isso está impulsionando a próxima onda de inovação na nuvem inteligente e na fronteira inteligente. A Microsoft está oferecendo soluções poderosas de IoT e de fronteira que abrem novas oportunidades para os clientes trazerem a inteligência da nuvem a novos cenários e para áreas onde a conectividade não é confiável:

Azure Digital Twins, anunciada hoje, é uma nova oferta em nossa plataforma de IoT que permite que clientes e parceiros criem um modelo digital abrangente de qualquer ambiente físico. À medida que o mundo entra na próxima onda de inovação em IoT, onde os objetos conectados, como edifícios, equipamentos ou chãos de fábrica precisam ser compreendidos no contexto de seus ambientes, o Azure Digital Twins fornece um quadro completo dos relacionamentos e processos que conectam pessoas, lugares e dispositivos. O Azure Digital Twins aproveita todo o poder do Intelligent Cloud e do Intelligent Edge para fornecer uma base para os parceiros criarem soluções digitais personalizadas, que se mantêm atualizadas com o mundo físico, além de usar análises avançadas para entender o passado e prever estados futuros para cenários, como manutenção preditiva, gerenciamento de energia e muito mais.

Azure Sphere, a primeira solução holística projetada para proteger e alimentar dispositivos IoT na fronteira inteligente está agora disponível em preview público. O Azure Sphere é projetado para proteger micro controladores conectados — dos quais existem 9 bilhões de remessas por ano — do silício à nuvem. Os kits de desenvolvimento estão disponíveis.

— Com o preview público do Azure Data Box Edge, agora disponível, a Microsoft está adicionando ainda mais produtos à família Azure Data Box para ajudar os clientes a analisar, processar e transformar dados antes de carregá-los na nuvem. O Azure Data Box Edge é um dispositivo de rede físico, produzido pela Microsoft, que envia dados para dentro e para fora do Azure com recursos de fronteira habilitados para IA. Ele usa hardware FPGA avançado integrado nativamente ao appliance para executar algoritmos de aprendizado de máquina de maneira eficiente na fronteira. O tamanho e a portabilidade permitem que os clientes executem o Azure Data Box Edge o mais próximo possível dos usuários, das aplicações e dos dados, conforme necessário.

Sobre a Microsoft

Microsoft (Nasdaq “MSFT” @microsoft habilita a transformação digital na era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente. Sua missão é empoderar cada pessoa e cada organização no planeta a conquistar mais.

Fonte: Microsoft News Center Brasil, @MS_Ignite

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s