Inteligência Competitiva Tecnológica 2: “O controle está nas mãos do humano”

Mais do que implementar processos tecnológicos que fiquem mais próximos das novas gerações, os gestores de RH precisam confiar que os algoritmos funcionam e podem ajudá-­los a fazer o trabalho que eles já conhecem.

Depois disso, precisam convencer toda a organização a pensar desse jeito. Gretchen Alarcon, vice­-presidente de estratégia de gerenciamento de capital humano da Oracle, que emprega 140 mil funcionários, falou ao Valor sobre os novos desafios da gestão de pessoas:

Valor: Como a tecnologia pode ajudar a construir a reputação do profissional? Gretchen Alarcon: Muitas companhias estão tentando usar a tecnologia para tornar mais visível o que as pessoas sabem. Como empregado, você mostra como pode contribuir além da sua função. A tecnologia pode rastrear vídeos, perguntas que você respondeu e ajudar a construir a sua reputação. Da próxima vez que eu for montar um time para algum projeto vou saber que aquela pessoa pode ter uma habilidade para estar nele.

Valor: Como convencer a pessoa de que assim não acaba ganhando mais trabalho?

Gretchen: Você vai criar a sua marca e dizer o que quer que a companhia saiba. Você pode ser bom em fazer folha de pagamento mas odiar, então não fala. Você pode construir a reputação em algo que você é mais interessado e não é reconhecido por isso. A questão não é levantar a mão para pedir mais trabalho, mas moldar o trabalho que você faz para algo mais alinhado com os seus pontos fortes e com o que você gosta. Assim, você vai ter um empregado mais engajado.

Valor: O uso de algoritmos no recrutamento pode prejudicar a diversidade ou mascarar algum tipo de preconceito?

Gretchen: Esse é um dos desafios na hora de equilibrar a tecnologia e a interação do gestor. Eu estou tentando substituir alguém que saiu e quero uma pessoa com o mesmo perfil, o sistema pode olhar toda a organização e concluir que se você continuar recrutando esse tipo de pessoa não vai ter uma população diversa. É possível ranquear os funcionários dividindo por performance versus potencial, depois pegar o mesmo grupo e separar por idade, gênero e outros tópicos que indiquem a diversidade. Será que tem algum preconceito escondido? Todo mundo que tem 45 anos desempenha melhor, será que isso é verdade ou essa pessoa tem mais familiaridade com o negócio? Dá para ir rastreando o preconceito inconsciente.

Valor: Quem vai ser o gestor de RH do futuro?

Gretchen: Eu acho que o RH tem que pensar que com as novas gerações entrando no mercado precisamos separar um tempo para rever as práticas de gestão e ver como essa força de trabalho usa a tecnologia. Hoje, os “millennials” estão com quase 30 anos, e já estão gerenciando pessoas que são nativas digitais. O que fazemos de diferente em termos de processos para atingir essas pessoas? Eles se sentem mais confortáveis falando com os outros por meio da tecnologia, como os ajudamos a capacitá-­los para serem gestores? O RH tem que pensar que o executivo de hoje vai sair e um outro tipo vai entrar. Uma área importante que está sendo mexida é a do feedback em tempo real e o coaching. O e­learning vai ser pelo mobile. Temos que entender a forma como as pessoas consomem a informação.

Valor: Como equilibrar a gestão mais tecnológica entre todas as gerações na empresa?

Gretchen: Se quem está na linha de frente adotar, vai dar certo. Talvez isso exija mais engajamento do RH, mas é preciso dividir a tecnologia pelo tipo de trabalhador. Um dos desafios é fazer as pessoas entenderem que podem confiar nos dados e que os algoritmos vão se encaixar naquilo que elas já fazem. Eu era cética sobre tecnologia medir produtividade, me perguntava como um sistema poderia prever um “top performer“ou um funcionário insatisfeito melhor do que uma gestora que conhece o time. O que fizemos foi rodar o algoritmo com informações de dois anos atrás, e vimos que ele realmente previu esses casos. Mais do que reagir a um problema, o sistema vai me dar informações que podem servir de guia. Mas o controle está nas mãos do humano

Fonte:  Stela Campos, Valor, 24/04/2017,­ 05:00

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s