A relação do jovem com a Educação

Estudo foi realizado em agosto, com 1.114 jovens de 15 a 24 anos.

O Núcleo Jovem da Abril, em parceria com a área de Pesquisa e Inteligência de Mercado e a Confraria de Marketing Educacional, realizou, no mês de agosto, uma sondagem com 1.114 jovens de 15 a 24 anos e internautas dos sites CAPRICHO, GUIA DO ESTUDANTE, MUNDO ESTRANHO e SUPERINTERESSANTE sobre Educação.

Com o objetivo de identificar qual a relação do jovem com a Educação, o estudo analisou a amostra em 02 segmentos distintos: alunos do Ensino Médio e alunos da Graduação.

Confira abaixo alguns highlights da sondagem:

Educação de forma geral

O estudo revelou que as despesas com Educação representam 1/4 dos gastos pessoais totais dos jovens. Para os jovens de todas as classes sociais, o principal objetivo dos jovens é receber um bom salário. Os entrevistados priorizam os objetivos financeiros e profissionais frente aos pessoais. Mais de 70% dos entrevistados afirmaram que melhorar a condição financeira da família é um objetivo a ser conquistado nos próximos 5 anos

Segundo o estudo, mais jovens das classes C/D começam a trabalhar já no Ensino Médio e a grande maioria dos chefes dessas famílias não possuem nível superior de instrução. Essa característica reflete em algumas decisões desses jovens.

Ensino Médio

O estudo apontou que a área de ensino preferida pela maioria dos jovens é de Humanas. Os cursos desta área são os que aparecem com mais destaque entre aqueles que já escolheram o curso a fazer.

Os jovens procuram o máximo de informação do curso que pretendem fazer e o fazem em diversos meios, como internet, indicações pessoais e profissionais, TV e revista.

A maioria dos entrevistados pretende financiar o valor do curso ou concorrer a uma bolsa de estudos. Mais de 70% pretendem realizar a próxima prova do ENEM.

Em relação à rotina, quase todos os jovens afirmaram que mudaram ou pretendem mudá-la devido aos estudos, principalmente ler mais, estudar mais e evitar televisão e redes sociais para fins de lazer.

Graduação

75% dos entrevistados foram aprovados nas instituições de ensino que desejavam estudar. Na hora da escolha, a estrutura oferecida, reputação e indicação pesaram mais na decisão do jovem do que o local e fatores financeiros.

No entanto, os jovens das classes A/B foram mais influenciados na escolha da universidade pelos pais do que os das classes C/D. De forma geral, os pais não influenciaram na escolha da carreira / profissão.

A identificação com as matérias é o primeiro fator que o jovem considera ao escolher um curso de graduação, e as características do curso pesam mais nessa escolha do que os fatores financeiros e indicações.

Em se tratando de faculdades particulares, a maioria dos jovens da classe A/B tem as mensalidades pagas pelo pais. Já o aluno da classe C/D é bolsista integral em 40% dos casos.

Clique aqui e faça o download do estudo completo.

Fonte: Editora Abril, para ler mais, clique aqui.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s