Inteligência Competitiva Imóveis 3: Construtoras investem em projeto com planta flexível

Empresas oferecem possibilidade de o cliente escolher número de quartos

Construtora Even criou departamento para o segmento; a MaxHaus surgiu em 2007 com essa mesma proposta

Para driblar os espaços cada vez menores, a customização dos apartamentos ganha mercado no setor imobiliário.

Algumas construtoras oferecem aos clientes a possibilidade de escolher, por exemplo, ter só um quarto em vez de dois para ampliar a sala ou ter uma cozinha americana no lugar da convencional.

A construtora MaxHaus surgiu em 2007 com essa proposta. Os imóveis têm tamanho único de 70 m² e apenas o banheiro é entregue com espaço já delimitado.

Os demais cômodos e as metragens são definidas pelo morador. Quem preferir pode ainda comprar outras unidades e juntar os espaços.

“Enxergamos uma oportunidade na ‘arquitetura aberta’. Quem determina as prioridades no imóvel é o consumidor. Se para ele o mais importante é a sala, por exemplo, pode fazê-la maior”, afirma a diretora de marketing da empresa, Luana Rizzi.

A executiva conta que entre as reclamações dos clientes em relação aos imóveis não customizados estão os espaços que não atendem às necessidades.

“Há consumidores que compararam o imóvel de 70 m² com um de 90 m² e preferiram o menor. O outro tinha quarto de empregada ou cômodos que não seriam usados e deixam os espaços menos aproveitáveis.”

A construtora Even também investiu no conceito e criou um departamento voltado ao segmento, chamado de “Excluseven”.

“Há uma tendência clara de personalização. Hoje, a maioria das unidades que entregamos tem alguma modificação”, afirma João Azevedo, diretor-executivo de incorporação da Even.

Pela proposta da construtora, o cliente tem acesso a várias plantas e pode, com um custo adicional, solicitar mudanças nos acabamentos.

Há ainda a possibilidade de incluir itens, como banheira de hidromassagem.

SEM REFORMA

Apesar do gasto extra, Azevedo diz que esse tipo de opção é mais vantajosa para quem já faria adaptações para transformar o ambiente.

“O cliente pode escolher a planta que mais atende às suas necessidades, evitando obras pós-entrega e mantendo a garantia da construtora”, ressalta ele.

O arquiteto Rafael Zampini, 30, procurava um imóvel usado para reformar e transformar em um espaço amplo, mas optou por comprar uma unidade da MaxHaus, que já vinha sem as divisórias.

“Queria fazer um apartamento no estilo loft, todo aberto. No final, ficaria mais caro por causa da reforma”, afirma o arquiteto.

Zampini, que mora sozinho, aproveitou espaços que não usaria e fez adaptações. “No lugar destinado à área de serviço, fiz uma sala de jantar. O prédio já tem uma lavanderia.”

Fontes: MARIANA SALLOWICZ E TATIANA RESENDE, Folha de S.Paulo – Mercado, 6/9/2011.

Advertisements

1 thought on “Inteligência Competitiva Imóveis 3: Construtoras investem em projeto com planta flexível”

  1. Inteligência Competitiva

    1. Que novos hábitos das famílias ditam mercado nas metrópoles?

    Segundo o texto Inteligência Competitiva Imóveis 2 “as pessoas passam cada vez mais tempo fora de casa, atraídas pela variadíssima oferta de atividades de lazer, culturais e gastronômicas.” É mais comum as pessoas comerem fora de casa, encontrar os amigos em restaurantes e bares, enfim, fazer programas fora do seu lar. Além disso, atualmente as mulheres, que estão muito mais inseridas no mercado de trabalho, não passam mais tanto tempo em casa e as famílias também estão diminuindo (menos filhos).

    2. Por que os imóveis com mais de 85 m² perdem espaço?

    Segundo o texto Inteligência Competitiva Imóveis 4 “um dos principais entraves é a restrição ao uso do FGTS do trabalhador na compra do imóvel, limitado a moradias até R$ 500 mil.” As construtoras oferecem descontos para reverter um pouco esse caso, mas ainda não é o suficiente. Além disso, principalmente, os imóveis acima de 85m² perdem espaço devido ao grande aumento dos preços dos imóveis, que não foram acompanhados pelos salários das pessoas.

    3. Quais os lançamentos (em m²) que lideram altas?

    Os lançamentos (em m²) que lideram altas são os apartamentos de tamanho inferiores – no patamar de 45m² – que cresceram 33,9% em 2011, ao contrario dos apartamentos com mais de 85m², que caíram 37,5% no mesmo período (Folha de S. Paulo – Mercado 6/9/2011). Além disso, segundo o texto Inteligência Competitiva Imóveis 3, existe uma tendência clara de personalização, pois a maioria das unidades compradas são modificadas. Por esse motivo, a construtora Even propõe que o cliente tenha acesso a várias plantas e pode, com um custo adicional, solicitar mudanças nos acabamentos.”

    Alessandra Dahruj, Juliana Liuzzi e Laís Ferreira

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s