EXAME premiou as 20 empresas-modelo em ações sustentáveis neste ano

Na nona edição do Guia de Sustentabilidade, EXAME premiou 20 empresas consideradas modelo em ações socioambientais, mas pela primeira vez uma companhia foi destacada como a mais persistente e comprometida com a busca da sustentabilidade. 

 

Conheça as 20 empresas-modelo escolhidas pelo Guia EXAME de Sustentabilidade 2008
Empresa Setor Por que foi escolhida
Natura  Cosméticos Considerada a Empresa do Ano, a Natura tem o gene da sustentabilidade em seu negócio 
AES Tietê Energia A geradora criou um método inovador para obter créditos de carbono
Amanco Materiais de construção Os funcionários se tornam disseminadores da agenda verde
Anglo American Mineração A mineradora toma todos os cuidados antes de abrir uma nova mina
Basf Química A empresa abriu uma linha direta para colher a opinião dos acionistas
Bradesco Banco Direcionou mais recursos para os financiamentos responsáveis
Coelba Energia A distribuidora incentiva o consumo consciente de energia
CPFL Energia Fez investimentos em produção de energia a partir de bagaço de cana
Elektro Energia As ações sustentáveis dependem da participação de todos
Energias do Brasil Energia Apostou em fontes limpas de energia
Itaú Banco Fechou parcerias para impulsionar as operações de microcrédito
Masisa Materiais de construção Produz painéis de madeira com baixo impacto ambiental
Perdigão Alimentos Conciliou a expansão das atividades com a conduta responsável
Phlips Eletrônicos Esforçou-se para engajar os fornecedores nas boas práticas
Promon Engenharia A sustentabilidade está presente nos detalhes
Real Banco Condicionou empréstimos às práticas socioambientais dos clientes
Serasa Finanças Trabalhou para incluir portadores de deficiência no quadro de funcionários
Suzano Papel e celulose A competição global exigiu padrões sustentáveis mais rígidos
Usiminas Siderurgia Empresa cresce sem perder de vista o impacto ambiental
Wal-Mart Varejo Mudou para apagar fama de pouco preocupado com questões socioambientais

Para maiores informações bem como para ler a matéria completa, acesse o Portal Exame, ao clicar aqui.

Bom dia e bom trabalho.

 

 

Advertisements

Retração da economia nos EUA

Segundo a BBC Brasil, os números referentes ao PIB (Produto Interno Bruto) foram melhores do que se esperava, apesar de terem confirmado a contração mais acentuada da economia americana desde 2001.

A redução de 0,3% é registrada após um crescimento de 2,8% no trimestre anterior.

Os gastos do consumidor, que representam dois terços da economia americana, encolheram 3,1%, a primeira contração desde 1991.

Recessão

Os gastos com produtos não-duráveis, como comida e papel, caíram no ritmo mais acentuado desde 1950.

A contração significa que a economia dos Estados Unidos está a meio caminho da definição padrão de recessão – dois trimestres consecutivos de crescimento negativo.

Mas a definição oficial nos Estados Unidos é diferente, o que significa que a economia americana não está oficialmente em recessão até que o departamento nacional de pesquisa econômica decida que esse é o caso.

Fonte: Leia matéria completa no website da BBC Brasil ao clicar aqui.

Bom dia e bom trabalho.

A marca Obama

Que o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, transformou a política em um jogo diferente não é novidade.

Mas o impacto que isso terá no mundo dos negócios ainda não foi suficientemente analisado. A política, afinal de contas, tem a ver com projetar e vender uma imagem, atender a aspirações e induzir as pessoas a identificar-se e consumir.

Exatamente como o marketing das empresas. Merece atenção, portanto, a bem-sucedida promoção da marca Obama, que inclui a compreensão do anseio por “produtos autênticos”.

Fonte: HSM Management Setembro-Outubro 2008, Reportagem Fast Company

Brasil reage bem à crise

O SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), da ACSP, registrou crescimento de +1,4% no acumulado de primeiro a 27 de outubro de 2008 (comparado com o mesmo período em 2007), ou seja, em 23 dias nos dois períodos de comparação.

O SCPCheque, no entanto, caiu -4,5% mostrando muito mais uma transferência do cheque para outros meios de crédito, como, por exemplo, os cartões.

“De acordo com as previsões, o Brasil reage bem diante da crise mundial”, afirmou Alencar Burti, presidente da ACSP.

A média de janeiro a setembro para o SCPC está positiva em + 8,3% e + 5,6% para o SCPCheque, o que mostra que o ano deverá fechar positivo nos dois indicadores, ainda que haja uma desaceleração até o final do ano.

Fonte: ACSP – Associação Comercial de São Paulo

Bom dia e bom trabalho

Também para os profissionais de Inteligência Competitiva

As pessoas têm hoje uma autonomia de carreira que não existia há dez anos.

É o que mostra uma pesquisa com 1.020 profissionais brasileiros de baixo, médio e alto escalões, em 18 diferentes setores da economia, realizada pela H2R Pesquisas Avançadas em parceria com a VOCÊ S/A.

Quem compete no mercado de trabalho atualmente investe mais na própria formação, negocia seu talento com mais desenvoltura e procura manter um plano de crescimento independente da empresa em que trabalha. É a aplicação, na prática, do conceito de carreira sem fronteiras, descrito há pouco mais de dez anos pelo professor britânico Michael Arthur. “Os indivíduos hoje interferem muito mais no planejamento de sua carreira.

Eles tiveram de desenvolver essa iniciativa, pois o emprego está mais instável e o contexto das empresas muda rapidamente”, diz o psicólogo Howard Gardner, professor da Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

A estabilidade perdeu importância na escolha do emprego. Nessa hora, o que mais pesa, além de remuneração e qualidade de vida, são as oportunidades de crescimento e de aprendizado.

Segundo 61% dos entrevistados na pesquisa, passar por muitas empresas não só é necessário como faz bem para o currículo. Para 71%, trocar de emprego não era importante para o histórico há dez anos.

É sinal de que os profissionais estão buscando construir uma imagem forte no mercado —, e não apenas na organização em que trabalham. “Permanecer numa única companhia pode ser válido, desde que você esteja aprendendo, concorde com as estratégias e tenha a oportunidade de influenciar o futuro dela”, diz Howard.

Fonte: H2R Pesquisas Avançadas e VOCÊ S/A. Leia matéria completa ao clicar aqui.

Bom dia e bom trabalho.

Mudança no marketing

A publicidade digital está crescendo a um ritmo quase quatro vezes maior do que a publicidade como um todo.

Canais alternativos custam menos que canais tradicionais; e executivos exigem, cada vez mais, prova de que o investimento em marketing traz retorno.

Convergentes, essas forças anunciariam o fim da publicidade na televisão.

Fonte: “Mudança no marketing. Agora vai? Autor: Christopher Meyer. Harvard Business Review, Outubro 2008”.

Websites para busca de empregos

Recebo esta mensagem de Emily Kovak, para incluir estes sites nos relacionados neste blog. Como se trata de websites para busca de empregos, oportuno divulgar de forma mais ampla.

Hello,

We have looked through your site and noticed that you have a “Jobs” section in which several job sites were listed.

We would like to recommend the addition of our site Careerjet (http://www.careerjet.com), an employment search engine for the USA.

In one simple search, Careerjet gives the job seeker access to a massive selection of jobs that are compiled from various internet sources, saving the trouble of having to visit each site individually.

Some of our embeddable tools might be of interest to you:
JobBox – see 
http://www.careerjet.com/partners/jobbox.html
SearchBox – see 
http://www.careerjet.com/partners/searchbox.html

We hope this site will interest you and can be included in your listings.

Thank you.

Kind regards,

Emily Kovak

Próxima segunda-feira dia 27/10/2008 tem Seminário de Inteligência Competitiva

A Inteligência Competitiva coleta e administra dados sobre os concorrentes, clientes, parceiros e mercado e faz com que esse banco de informações se transforme em material valioso para qualquer tipo de corporação identificar oportunidades, aumentar a competitividade e antecipar ameaças.

A IC contribui assim em agilidade e eficácia nas decisões essenciais para o crescimento da sua empresa. Para falar sobre esta ferramenta essencial para o crescimento do seu empreendimento, a InterNews reúne desta vez as principais autoridades dos Estados Unidos e do Brasil sobre IC como Leonard Fuld, Ben Gilad, Alfredo Passos e Elizabeth Gomes.

Muitas organizações já possuem grandes bancos de informações. Entretanto, sem um setor capacitado, dados importantes passam desapercebidos e a chance de geração de Inteligência se perde.

Aprenda com os principais profissionais como implementar, desenvolver e aprimorar em sua empresa as melhores e mais eficazes ações de Inteligência Competitiva. Conheça também como mapear, reunir e interpretar da melhor forma a situação do mercado, para aumentar a competitividade de sua organização e evitar prejuízos.

Neste seminário internacional de IC, Leonard Fuld, o presidente e fundador de uma das empresas mais importantes sobre o tema – a norte-americana Fuld & Company, com sede em Cambridge, Massachusetts, mostrará como grandes dirigentes corporativos fazem o melhor proveito de Inteligência Competitiva e como melhor prover suporte a eles, informações que o conferencista obteve com trabalhos realizados com CEOs de algumas das principais empresas americanas (Motorola, Novartis, Campbell Soup, entre outras).

Clique aqui para mais informações

Bom dia e bom trabalho.

Inadimplência com cheques recua 1,5% revela Serasa

O volume de cheques devolvidos, por falta de fundos, a cada mil compensados apresentou queda de 1,5% em todo o país. Segundo o Indicador Serasa de Cheques sem Fundos houve 19,5 cheques devolvidos por mil compensados de janeiro a setembro de 2008, contra 19,8 no acumulado dos nove meses de 2007. 

Foram registrados, no país, 1,05 bilhão de cheques compensados, de janeiro a setembro deste ano, e 20,50 milhões de cheques foram devolvidos por insuficiência de fundos. Nos nove meses do ano passado, os cheques compensados totalizaram 1,15 bilhão e os devolvidos foram 22,86 milhões.

Já na relação setembro de 2008 ante setembro de 2007, o número de cheques devolvidos, por falta de fundos, a cada mil compensados aumentou 1,1%. Em setembro deste ano, foram devolvidos 17,9 cheques por mil compensados e em setembro de 2007, foram 17,7 cheques devolvidos a cada mil compensados.
Houve 119,49 milhões de cheques compensados, no país, em setembro de 2008 e 2,14 milhões foram devolvidos por falta de fundos. Em setembro de 2007, os cheques devolvidos somaram 2,05 milhões, e houve um total de 115,95 milhões de compensados.

Ainda de acordo com o indicador da Serasa, uma empresa do grupo Experian, na variação mensal (setembro sobre agosto de 2008) os cheques sem fundos a cada mil compensados permaneceram praticamente estáveis (com variação negativa de 0,6%). Em agosto deste ano, foram compensados 110,08 milhões de cheques e devolvidos 1,99 milhão, o que representou 18,0 cheques devolvidos a cada mil compensados.

Análise

Para os técnicos da Serasa, a queda da inadimplência com cheques, entre janeiro e setembro de 2008, em relação ao mesmo período do ano anterior, pode ser explicada pela migração da dificuldade dos consumidores em honrar suas dívidas do cheque pré-datado para outras formas de financiamento como dívidas junto à instituições financeiras e administradoras de cartão de crédito, por exemplo. O aumento da inadimplência da pessoa física face à diminuição do número de cheques devolvidos reforça esse argumento.

As condições de crédito também têm piorado ao longo do ano, devido ao aumento nos custos dos financiamentos, em razão da elevação do IOF, da Selic e do spread bancário, e, recentemente, ao maior grau de incerteza causado pela crise financeira global. Com isso, os bancos e as financeiras têm adotado medidas mais rígidas para concessão de empréstimos, o que prejudica a utilização do cheque como meio de pagamento disponível.

Por outro lado, no comparativo de setembro de 2008 ante o mesmo mês de 2007, o volume de cheque devolvidos a cada mil compensados aumentou 1,1%, reflexo da alta dos juros e do maior grau de endividamento do consumidor, que pressionam a inadimplência com cheques.

Fonte: SERASA

Bom dia e bom trabalho

Baxter cresce no terceiro trimestre de 2008

São Paulo, 22 de outubro de 2008 – A Baxter acaba de divulgar os resultados mundiais do terceiro trimestre do ano e confirma a tendência de crescimento já apontada no semestre anterior.

As vendas globais do período aumentaram 15% em relação ao mesmo período no ano passado, totalizando US$ 3,2 bilhões. A Baxter reportou lucro líquido de US$ 472 milhões, um aumento de 19% sobre o índice alcançado no terceiro trimestre de 2007.

Entre janeiro e setembro deste ano, a Baxter cresceu 12% em vendas globais em relação ao mesmo período de 2007, atingindo aproximadamente US$ 9,2 bilhões. O lucro líquido da empresa nos primeiros nove meses do ano foi de US$ 1,6 bilhão, valor 18% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Comprovando a tendência de tratamento domiciliar, as vendas na área Renal cresceram 6%, aproximadamente US$ 600 milhões, devido à expansão da Diálise Peritoneal, em mercados emergentes em todo o mundo.

A unidade de Biociências obteve um crescimento de vendas de 23% em relação ao mesmo período de 2007, gerado pelo aumento de demanda dos produtos para hemofilia e distúrbios do sistema imunológico, assim como produtos biológicos para cirurgia.

As vendas na área de Medication Delivery aumentaram 11%, num total de US$ 1,2 bilhão, impulsionadas principalmente pelo desempenho da empresa fora dos Estados Unidos.

Uma lista divulgada recentemente pelo JPMorgan Chase, um dos maiores bancos dos Estados Unidos, aponta a Baxter Internacional como uma das 16 empresas que deverão ter desempenho superior a média nas Bolsas norte-americanas durante a recessão mundial, causada pela crise econômica em vários países.

Sobre a Baxter

A Baxter é uma empresa global e diversificada da área da saúde que desenvolve, fabrica e comercializa produtos de biotecnologia, terapias especializadas e equipamentos médicos para hemofilia, doenças renais, distúrbios imunológicos, trauma e outras condições clínicas críticas. Com 77 anos de atuação no mundo, conta com 46,5 mil colaboradores em 100 países – mais de 1.000 no Brasil, onde iniciou suas atividades em 1960.

Fonte: Burson-Marsteller

Bom dia e bom trabalho.