Ford oferecerá pacote que transforma veículo em escritório

Um dos maiores destaques do Salão de Chicago deste ano não é um veículo, mas um pacote de acessórios. A Ford aproveitou a mostra para apresentar o “Ford Work Solutions”, um sistema integrado criado para facilitar a vida de quem usa o carro como escritório.

fordworksolution.jpgA novidade chegará ao mercado no segundo semestre deste ano, inicialmente como opcional nas picapes F-150 2009 e outros modelos da série F, além das vans série E.

O acessório mais prático do sistema é um computador instalado no painel que, segundo a fabricante, permitirá que o usuário imprima notas e faturas, confira estoques e acesse remotamente documentos guardados em computadores domésticos ou em suas empresas.

O computador também proporciona acesso à Internet de alta velocidade e fica localizado no centro do painel, no lugar habitualmente reservado ao rádio. Ele tem uma tela sensível ao toque de 6,5 polegadas, dois gigabytes de memória expansível, entrada USB, teclado e mouse sem fio. Opcionalmente, o usuário pode ter uma impressora a jato de tinta.

Com o pacote, a Ford pretende conquistar mais clientes entre prestadores de serviços autônomos e pequenas empresas. O preço estimado é algo em torno de US$ 2 mil (aproximadamente R$ 3,6 mil), o equivalente a um notebook de alta capacidade, facilmente diluído no financiamento do veículo.

Fonte: Auto Estrada

Bom dia e bom trabalho

Advertisements

Mercedes-Benz (2) vende 200 caminhões pesados para a Votorantim Cimentos

mb1.jpg

Após um comparativo envolvendo cinco marcas, a Votorantim Cimentos adquiriu 130 caminhões pesados Mercedes-Benz da linha Axor, entre os modelos 2540, 2640 e 2644. Estes veículos foram destinados aos transportadores terceirizados que prestam serviços à empresa. A negociação também envolveu a compra de 70 unidades do pesado 2423 betoneira.

Os caminhões pesados Axor são utilizados no transporte de cimento. O modelo 2540 opera com multicomposições do tipo bitrem de 7 eixos, cuja capacidade de carga chega a 57.000 quilos de peso bruto total combinado – PBTC. Os Axor 2640 e 2644 tracionam rodotrens de 9 eixos, com 74.000 quilos de PBTC.

Todos esses modelos Axor farão operações de transferência de produtos entre as 26 unidades de fabricação e os 60 centros de distribuição da empresa, que têm abrangência em todo o País. Parte da frota também transportará cimento a granel para usinas de concreto da Engemix, empresa do grupo.

Os caminhões Axor negociados com a Votorantim Cimentos são equipados, de série, com freios a disco, ABS e freio-motor adicional Top Brake. Estes componentes proporcionam maior segurança para o veículo e a carga, garantindo também menor desgaste dos componentes de freio e reduzidos custos operacionais.

Segundo Luís Antonio Miguel, gerente de Logística da Votorantim Cimentos, os caminhões Mercedes-Benz conquistaram a preferência da empresa em função de fatores como produtividade, robustez, resistência, conforto da cabina leito e tecnologia do motor eletrônico, que se destaca pelo menor consumo de combustível e reduzido índice de emissões.

“Após a avaliação das opções de mercado e a realização de testes operacionais com caminhões de cinco marcas, os pesados Axor da Mercedes-Benz foram os que apresentaram a melhor relação custo/benefício”, diz o gerente.

O pacote de negociação envolveu ainda contrato de manutenção de fábrica e financiamento do Banco Mercedes-Benz, fatores que também influenciaram a decisão do cliente pela marca. Com isso, a Votorantim Cimentos oferece maior segurança e tranqüilidade para os transportadores terceirizados, que podem assim focar sua atividade de transporte, gerando maior produtividade.

O projeto de renovação da frota da Votorantim Cimentos faz parte de um programa de redesenho dos processos logísticos da empresa, tendo como meta principal ampliar ainda mais a qualidade do serviço prestado aos clientes.

70 caminhões 2423 betoneira

A negociação com a Votorantim Cimentos envolveu também a aquisição de 70 caminhões pesados do modelo 2423 betoneira, unidades destinadas para a frota própria da Engemix e de outras concreteiras ligadas ao grupo.

O 2423 mantém a tradição de robustez, resistência e durabilidade dos produtos Mercedes-Benz em severas aplicações, trazendo mais resultados e rentabilidade para os clientes. Entre suas características principais, destacam-se os eixos traseiros reforçados e robustos e a cabina avançada, ideal para locais de difícil acesso, como os canteiros de obras.

Votorantim Cimentos: líder do mercado nacional

Com sede em São Paulo, a Votorantim Cimentos é uma das dez maiores empresas de cimento, concretos e agregados do mundo. Possui 34 unidades de produção (26 fábricas no Brasil, 7 na América do Norte e 1 na Bolívia), operando ainda 60 centros de distribuição e 105 centrais de concreto no País e mais de 70 centrais de concreto e terminais de cimento na América do Norte.

Líder do mercado nacional, a Votorantim Cimentos comercializa mais de 40 produtos, com destaque para as marcas Votoran, Itaú, Poty, Tocantins e Aratu. A empresa é parte integrante do Grupo Votorantim, um dos maiores conglomerados empresariais da América Latina.

Fonte: Mercedes-Benz

Bom dia e bom trabalho.

Clínica de Serviços Chevrolet: uma edição especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

gmdiamulher.gifSegundo pesquisas recentes da marca Chevrolet no Brasil, a mulher brasileira adquire aproximadamente 50% dos veículos novos, exerce uma influência de 80% nos negócios efetivamente realizados e, ainda, representa 46% de todos os serviços prestados nas oficinas mecânicas da Rede de Concessionárias Chevrolet.

Pensando nisso, as concessionárias da Rede Chevrolet de todo o País comemorarão o Dia Internacional da Mulher – celebrado anualmente no dia 8 de março -, homenageando suas clientes com uma edição especial da Clínica de Serviços.

Atendimento gratuito e cursos

O atendimento, gratuito, ocorrerá no período entre o próximo dia 1º (sábado) a 15 de março, envolvendo um check-up de 30 itens e palestras com informações básicas a respeito de mecânica.

Basta à interessada agendar o dia e horário numa Concessionária Chevrolet e participar de toda a programação. Na oportunidade, a cliente ainda poderá conhecer, em detalhes, o que uma concessionária Chevrolet oferece no atendimento aos veículos de seus usuários. Além da Clínica de Serviços, a área de Pós-Vendas da GM também criou outros programas de interesses dos seus clientes.

Fonte: GM do Brasil/Foto de Ataide Alba

Bom dia e bom trabalho.

Chevrolet anuncia importação do modelo Captiva Sport

chevrolet-captiva-sport.gifA marca Chevrolet confirma a decisão de importar o utilitário esportivo Captiva Sport, modelo a ser lançado no mercado brasileiro no segundo semestre de 2008.

O Captiva Sport a ser vendido no Brasil – uma das atrações do próximo Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, em outubro -, virá equipado com o potente motor V6 Alloytec, o mesmo utilizado no luxuoso Chevrolet Omega.

“Nossos estudos indicaram que o Captiva Sport é a melhor opção para oferecermos aos consumidores brasileiros neste segmento de utilitários esportivos, um modelo moderno e com um forte apelo no que diz respeito à segurança e ao desempenho”, destaca Jaime Ardila, presidente da GM do Brasil e Mercosul.

José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil, acrescenta que “o Captiva Sport ampliará ainda mais a atual linha Chevrolet, que se mantém há muitos anos como a marca que oferece a gama de veículos mais modernos e seguros do País”.

A Chevrolet, no Brasil, disponibiliza ao consumidor brasileiro 14 modelos: Celta, Classic, Prisma, Corsa, Astra, Vectra sedã, Vectra GT, Omega, picapes Montana e S10, monovolumes Meriva e Zafira e utilitários esportivos Blazer e Tracker.

Marcos Munhoz, diretor geral de Marketing e Vendas da GM do Brasil, acentua que o mercado de utilitários esportivos de luxo no Brasil vem registrando um forte crescimento nos últimos anos, o que justifica a decisão da empresa em importar o Captiva Sport.

Sobre a GM

A General Motors Corporation (NYSE: GM),é a maior fabricante de veículos do mundo e tem sido a líder mundial de vendas anuais da indústria há 77 anos consecutivos. Fundada em 1908, a GM emprega atualmente 266.000 funcionários ao redor do mundo. Com sua sede principal em Detroit, a GM manufatura seus carros e veículos comerciais em 35 países. Em 2007, os consumidores compraram globalmente cerca de 9,37 milhões de carros e comerciais GM, comercializados com as marcas Buick, Cadillac, Chevrolet, GMC, GM Daewoo, Holden, Hummer, Opel, Pontiac, Saab, Saturn, Vauxhall e Wuling. A subsidiária da GM OnStar é a líder da indústria em segurança veicular, proteção e serviços de informação. Mais informações a respeito da GM podem ser encontradas no site http://www.gm.com/

Fonte: GM do Brasil

Bom dia e bom trabalho.

RECEITA LÍQUIDA DA GOL AUMENTA 42,5% NO 4T07

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (Bovespa: GOLL4 e NYSE: GOL; a “Companhia”), controladora das companhias aéreas brasileiras de baixo custo GOL Transportes Aéreos S.A. (“GTA”, que opera a marca GOL) e VRG Linhas Aéreas S.A. (“VRG”, que opera a marca VARIG), totalizou R$ 1,4 bilhão em receitas líquidas no quarto trimestre de 2007 (4T07), um aumento de 42,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Receitas complementares (cargas e outras) cresceram 47,4% em relação ao quarto trimestre de 2006, atingindo R$85,5 milhões. Os resultados consolidados incluem a aquisição da VRG Linhas Aéreas em 08 de abril de 2007. As informações financeiras e operacionais a seguir, exceto quando indicado o contrário, são apresentadas em USGAAP e em Reais (R$).

O prejuízo operacional foi de R$ 23,0 milhões no ano de 2007, ante o resultado positivo de R$ 701,5 milhões alcançados em 2006. Esse prejuízo deve-se à incorporação da VRG e a problemas enfrentados pelo setor aéreo desde a crise iniciada em 2006. No consolidado anual de 2007, o lucro líquido atingiu R$ 102,5 milhões, com receita em R$ 4,9 bilhões e margem líquida de 2,1%.

“A aquisição da VRG em um ano difícil para o setor prova que estamos prontos e preparados para administrar o crescimento, nunca permitindo que adversidades ocasionais nos desviem do nosso plano estratégico de longo prazo”, ressalta Constantino de Oliveira Junior, presidente da GOL.

O total de investimentos em 2007 foi de aproximadamente R$ 2,2 bilhões, incluindo a aquisição da VRG, a ampliação da frota, treinamento, manutenção e ações de marketing nas marcas GOL e VARIG, além de investimento em tecnologia para incrementar os sistemas de informação que suportam as operações. A Companhia fechou 2007 com R$ 1,4 bilhão em caixa.

Adicionalmente, ao final de 2007 foi anunciado o plano de expansão e renovação da frota e um novo contrato foi assinado para a aquisição de 40 aeronaves novas que serão entregues entre 2012 e 2014. A Companhia pretende finalizar 2008 com uma frota consolidada de 111 aeronaves.

O plano de modernização e renovação inclui a substituição de todos 737-300 por modelos Next Generation em 2008, o que reduzirá a idade média dos aviões e o consumo de combustível, além de aumentar a produtividade.

Um novo sistema de apoio às operações da Companhia foi implementado, composto por sistemas de gerenciamento para os departamentos de engenharia e manutenção de aeronaves, além de outros sistemas dedicados ao gerenciamento da tripulação e controles operacionais.

Além disso, houve o redesenho e internalização das operações de call center em 2007, o que exigiu aproximadamente mil colaboradores, mas culminou em significativa redução de custos e melhoria nos serviços prestados aos clientes.

No quarto trimestre do ano passado, a Companhia transportou 6,6 milhões de passageiros, crescimento de 40,1% em relação ao mesmo período de 2006. O número de passageiros por quilômetro transportados (RPK) consolidado cresceu 59,3% no período, atingindo 6.567 milhões. Os assentos por quilômetro oferecidos (ASK) aumentaram 59,9%, de 6.070 milhões, no 4T06, para 9.705 milhões, no 4T07.

A taxa de ocupação média consolidada permaneceu estável em 68%. Os RPKs da GOL, por sua vez, cresceram 33,8%, atingindo 5.516 milhões no período, enquanto os ASKs aumentaram 27%, totalizando 7.707 milhões no 4T07. A taxa de ocupação média da GOL aumentou em 3,7 pontos percentuais, totalizando 71,6% no período. Na VARIG, os RPKs totalizaram 1.051 milhões e os ASKs ficaram em 1.998 milhões no período. A taxa de ocupação média da VRG foi de 52,6%.

“Mesmo com as diversidades enfrentadas pelo setor em 2007, o número de passageiros transportados no mercado doméstico cresceu 11,2% e a GOL, mais uma vez, superou a indústria ao crescer mais de 30%”, destaca Constantino.

A expansão de 59,9% no volume de ASKs, numa comparação ano a ano, permitiu a adição de 40 novas freqüências diárias na GOL e de 26 na VARIG. No consolidado, a Companhia encerrou o ano com a operação em 67 destinos diferentes, o maior número entre as empresas brasileiras de transporte aéreo.

A participação média durante o 4T07 no mercado regular doméstico e internacional da GOL foi de, respectivamente, 41,6% e 11,9% versus 35,9% e 13,2% no mesmo período de 2006. A VRG encerrou o trimestre com participação média de 3% no mercado doméstico e 15,5% no internacional.

As vendas realizadas por meio do site da GOL atingiram 78,9% do total de passagens comercializadas em 2007. Desde seu relançamento em 23 de outubro, o website da VARIG foi responsável por 12,3% das vendas da VRG – contra 2% pré-lançamento.

A apresentação completa dos resultados do 4T07 da GOL Linhas Aéreas Inteligentes está disponível no site da Companhia.

Fonte: Empresa

Bom dia e bom trabalho.

LUCRO LÍQUIDO DO UNIBANCO ATINGE R$ 715 MILHÕES NO QUARTO TRIMESTRE

O lucro líquido do Unibanco, desconsiderando-se os eventos não-recorrentes, atingiu R$ 2,6 bilhões em 2007 e R$ 715 milhões no quarto trimestre, com crescimentos de 17,6% e 24,1% em relação a 2006 e ao quarto trimestre do ano passado, respectivamente. O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio (RPLM) alcançou 26,8% no quatro trimestre e 24,5% em 2007.

Considerando-se os eventos não-recorrentes, o lucro líquido foi de R$ 3,448 bilhões em 2007 e R$ 827 milhões no último trimestre, com RPLM de 31,7% no ano e 31,4% no trimestre.

Destaques – Balanço Patrimonial

O Unibanco alcançou R$ 149,597 bilhões em ativos totais, com variação de 44,2% quando comparados a 31 de dezembro de 2006. Desse crescimento, destaca-se, principalmente, a evolução de R$ 16,1 bilhões da carteira de crédito, sobretudo nos segmentos de crédito consignado, financiamento de automóveis, cartões de crédito e Micro, Pequenas e Médias Empresas (PMEs).

A carteira de crédito atingiu R$ 61,435 bilhões, com evolução de 9,9% no trimestre e 35,4% em 2007, acima do crescimento do Sistema Financeiro Nacional (8,7% no trimestre e 27,3% no ano). A carteira do Varejo evoluiu 13,2% no quarto trimestre de 2007, com destaque para os crescimentos das carteiras de financiamento de automóveis, 22,6%, cartões de crédito, 21%, e PMEs, 16,8%.

A carteira do Atacado evoluiu 4,7% no trimestre e 16,4% em 2007, apesar da depreciação do dólar de 3,7% e 17,2% nos respectivos períodos. O crescimento de carteiras de menor risco, aliado à política de administração de riscos do Unibanco, possibilitou a contínua melhora na qualidade da carteira de crédito, refletida na queda de 11% na despesa de provisão para perdas com créditos em 2007 ante 2006, e na redução do percentual da carteira classificada D-H.

Destaques – Resultado

O resultado da intermediação financeira após a provisão para perdas com créditos atingiu R$ 2,293 bilhões no trimestre passado, com crescimento de 9,2% em relação ao terceiro trimestre de 2007 e 17,2% frente ao quarto trimestre de 2006. Essa evolução é explicada, em sua maior parte, pelo aumento do volume de crédito e pela melhora na qualidade da carteira.

A margem financeira após a provisão atingiu 6,7% em 2007. Quando comparada a 2006, a redução foi de 1 ponto percentual, apesar da queda de 3,2 ponto percentual da taxa Selic média.

A despesa de provisão para perdas com créditos representou 20,5% da margem financeira de 2007, em

comparação com os 24,9% verificados no ano anterior, com expressiva redução de 4,4 pontos percentuais.

O total de despesas de pessoal e administrativas permaneceu praticamente estável no quarto trimestre, em comparação a igual período de 2006, influenciadas marginalmente pelas reduções de participação do Unibanco nas empresas Redecard e Serasa. Nas empresas sob gestão direta do Unibanco, essas despesas apresentaram variação de apenas 2% em relação a 2006, resultado da disciplina orçamentária e dos ganhos de eficiência do Unibanco. Em decorrência da gestão da eficiência operacional, o índice de despesas sobre ativos totais médios apresentou melhora em 2007 frente a 2006, evoluindo de 5,7% para 4,5%.

Ações

As Units valorizaram-se 25% em 2007. No mesmo período, os respectivos recibos negociados em Nova York avançaram 50%. No ano, os volumes financeiros médios diários dos recibos e Units do Unibanco apresentaram crescimento de 97,3% e 172,8% em relação a 2006, atingindo R$ 283,1 milhões e R$ 85,1 milhões, respectivamente. O valor de mercado do Unibanco, estimado com base na cotação de fechamento da Unit (UBBR11) de R$ 22,35, em 13 de fevereiro de 2008, é de R$ 31 bilhões.

10 anos na NYSE

Em 2007, o Unibanco comemorou 10 anos de ações listadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês), e é líder absoluto do setor em volume financeiro movimentado por recibos de empresas estrangeiras (ADRs) nessa bolsa. O Unibanco foi o primeiro banco do país a ter ações lançadas no mercado norte-americano.

Prêmios

O Unibanco foi considerado a Melhor Companhia para os Acionistas em 2007, entre as empresas com valor de mercado superior a R$ 15 bilhões, segundo a revista Capital Aberto, que avaliou 85 empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O Unibanco recebeu o prêmio de Banco do Ano de 2007 em mercados emergentes, na categoria Meio Ambiente, Sociedade e Governança Corporativa, organizado pela revista The Banker, do grupo Financial Times.

Fonte: Empresa

Bom dia e bom trabalho.

AS GAROTAS DA KAISER AGORA NAS TAMPINHAS

mulhertampinhajpg.jpg

As garotas da Kaiser agora estão nas tampinhas. Em ação criada pela agência Fischer América, a cerveja lança uma série especial de garrafas de 600 ml com imagens das modelos da marca e do Baixinho da Kaiser impressas nas tampinhas. Para anunciar o lançamento, a mulherada entra em campo, literalmente.

Em filme de 30 segundos que estreou nacionalmente dia 23, em TV aberta, elas disputam uma partida de futebol que tem o Baixinho como árbitro. Corta para uma mesa de bar quando então se percebe que na verdade são dois rapazes jogando com tampinhas, um jogo clássico do universo cervejeiro.

A edição especial de Kaiser traz uma série de tampinhas com o Baixinho e garotas diferentes em cada uma delas. Essa ação tem como objetivo representar e homenagear a diversidade da mulher brasileira, além de trazer novidades para o nosso consumidor, diz Riccardo Morici, Diretor de Marketing da FEMSA Cerveja Brasil. A criação é de Rafael Merel e Pedro Guerra. Assina a direção de criação Flávio Casarotti. A produtora é a Sentimental e a direção de cena, de Mauricio Guimarães e Luciano Zuffo.

Sobre a FEMSA Cerveja Brasil

A FEMSA Cerveza é a principal cervejaria do México e produz marcas de renome internacional como Tecate, Sol, Carta Blanca, Bohemia, XX Âmbar, XX Lager, Superior e Índio. Em 2006, a FEMSA adquiriu o controle das Cervejarias Kaiser Brasil, agora denominada FEMSA Cerveja Brasil. A cervejaria brasileira possui 8 fábricas localizadas em Jacareí (SP), Araraquara (SP), Gravataí (RS), Ponta Grossa (PR), Cuiabá (MT), Feira de Santana (BA), Pacatuba (CE) e Manaus (AM) com capacidade total de produção de 19 milhões de hectolitros.

A FEMSA Cerveja Brasil fabrica Kaiser Pilsen, Kaiser Bock, Summer Draft, Gold, Bavaria Pilsen, Bavaria sem Álcool, Bavaria Premium, Heineken, Santa Cerva, Xingu e Sol, além de importar a mexicana Dos Equis. A empresa conta com a distribuição do Sistema Coca-Cola e foi a primeira do segmento no Brasil a estampar o número do atendimento ao consumidor nos rótulos de seus produtos. Atualmente, a FEMSA Cerveja Brasil gera cerca de 2100 empregos diretos e indiretos.

Fonte: Fischer América

Bom dia e bom trabalho.