72 de 131

O Brasil caiu sete posições em um ranking de competitividade global compilado pelo Fórum Econômico Mundial.

A lista, que aponta os 131 países “mais competitivos”, indica que o Brasil passou da 66ª para a 72ª posição e ficou atrás de todos os outros países do grupo conhecido como BRIC: China (34ª), Índia (48ª) e Rússia (58ª).

O Brasil também aparece atrás de outros países da América Latina, como o Chile, que é o primeiro da região no ranking (em 26º lugar), Porto Rico (36º), México (58º) e Colômbia (69º).

Segundo o Relatório de Competitividade Global, que divulga o ranking, o Brasil apresentou um ambiente para negócios “abaixo das expectativas diante da sofisticação de suas empresas”.

Além disso, o país está entre os que registraram baixos índices no indicador “dinamismo”, de acordo com o levantamento do Fórum Econômico Mundial.

Sofisticação empresarial

O relatório, no entanto, aponta que o Brasil possui “várias vantagens competitivas”, como “o grau de sofisticação do setor empresarial, a capacidade de inovação e a facilidade em absorver e adaptar tecnologias do exterior”.

Os Estados Unidos lideram o ranking, seguidos por Suíça, Dinamarca e Suécia. Em último lugar, aparece o Chade.

A lista foi elaborada com base em vários indicadores e nos resultados da Pesquisa de Opinião de Executivos, realizada pelo Fórum Econômico Mundial.

Neste ano, os pesquisadores entrevistaram mais de 11 mil executivos nos 131 países analisados.

Fonte: BBC Brasil

Bom dia e bom trabalho.

Advertisements

Por que Inteligência Competitiva?

“Os gerentes conscientes de sua função não conseguem se manter a par das alternativas que o mercado apresenta, tantas são elas.

Tomar as decisões adequadas para dar às suas empresas vantagem sobre as concorrentes é, para eles, um processo que exige um cuidadoso estudo das questões relevantes.

São muitos, porém, os gerentes que não têm o tempo necessário para, sistematicamente, revisar e analisar todas as informações.

Gerentes conscientes reconhecem que as organizações competem com maior eficiência quando seus gerentes tomam decisões bem fundamentadas, a partir de um entendimento adequado do potencial de oportunidades e de riscos de um determinado setor de negócios.

Não há maneira de as organizações operarem eficazmente sem um sistema de coleta e análise de informações: isso é tão certo quando o fato de que nenhum avião pode voar sem o apoio do radar.”

Fonte: Miller, Jerry P. O milênio da inteligência competitiva. Porto Alegre: Bookman, 2002.

Bom dia e bom trabalho.

Pessoas: a base para execução da Estratégia e Inteligência Competitiva

Para muitas pessoas, hoje em dia, o trabalho está perdendo o significado. Esta insatisfação não se limita a certas profissões, meios ou crenças, mas permeia sutilmente o trabalho, em todos os seus aspectos. É pena que isso ocorra, pois o trabalho é um meio muito eficaz para aprendermos a encontrar profunda satisfação na vida.

Este pensamento faz parte de um livro escrito em 1978, por Tarthang Tulku, lama tibetano que recebeu treinamento intensivo em filosofia e práticas budistas, ex-Professor de Filosofia da Universidade de Sânscrito na Índia, chamado “O Caminho da Habilidade”.

Estes ensinamentos transformados em livro, foram adotados em mais de cem faculdades, universidades e escolas de administração, além de traduzido para o holandês, alemão, francês, húngaro, italiano, português e espanhol.

Estamos em 2007. Será que a situação mudou? Se perguntarmos para a maioria da população brasileira (que trabalha) se são felizes com seu trabalho, qual será a resposta?

Para Tarthang Tulku, trabalhar com habilidade é um processo de três passos, que pode ser aplicado a qualquer situação de vida.

O primeiro passo é tornarmo-nos cientes da realidade das nossas dificuldades, não simplesmente através de um reconhecimento intelectual, mas por meio de uma observação honesta de nós mesmos.

Somente desta maneira encontraremos motivação para dar o segundo passo: tomar uma firme resolução de mudar.

Quando tivermos visto claramente a natureza dos nossos problemas e começarmos a mudá-los, poderemos compartilhar, com os outros, o que tivermos aprendido.

Este compartilhar (terceiro passo) pode ser, de todas, a experiência que traz maior satisfação, pois há uma alegria profunda e duradoura em vermos outras pessoas encontrarem os meios para tornar suas vidas produtivas e preenchedoras.

Tarthang Tulku afirma que no “Caminho da Habilidade”, trabalho é visto como uma viagem a reinos desconhecidos.

Quanto mais você avança, mais desafios encontra. Lidar com essas descobertas permite que você acumule importante conhecimento e desenvolva habilidades fundamentais.

Você pode aprender como eventos do passado deram origem ao presente, como analisar o que está acontecendo neste momento e como prever a qualidade do futuro que você está criando por meio de suas ações atuais.

Ao mesmo tempo, você aprende o que fazer para alcançar seu objetivo. Todo o processo pode ser agradável e profundamente gratificante.

Você está disposto a cultivar as qualidades da persistência, flexibilidade e coragem para lidar com desafios, pergunta o Professor?

O trabalho é um modo dos seres humanos cultivarem estas qualidades.

Estratégia e Inteligência Competitiva

O trabalho de coleta, análise de informação e sua conseqüente direção estratégica, está ligado a realização das pessoas que fazem parte de uma empresa. Sem pessoas “atentas, motivadas para realização do trabalho e para o entendimento do consumidor”, a empresa não alcança seus objetivos.

Monitorar e ter informações sobre a concorrência é muito importante. Mas é preciso execução. É preciso ação. E a execução está ligada profundamente ao desejo das pessoas envolvidas.

Por isso, é importante realizar ações que envolvam as pessoas antes, durante e depois de um projeto de Inteligência Competitiva, para que a colaboração e cooperação com o trabalho, continue nos próximos projetos.

Bom dia e bom trabalho.

Novidades e tendências em automóveis e aviões

Amanhã começa o Tokyo Motor Show no Japão, o 40º Salão do Automóvel e 70 anos de Toyota.

Serão lançados 168 modelos, 71 estréias mundiais e 97 lançamentos exclusivos ao mercado japonês.

Se pelo lado dos automóveis a mostra será pelos modelos menores, pelo lado dos aviões, ontem foi o primeiro pouso de um modelo com maior capacidade de passageiros.

Um visitante do salão de automóveis de Tóquio observa a motocicleta elétrica “Bobby”, que pode ser dobrada e transportada em uma mochila. Foto: EFE

Ontem, primeiro vôo do superjumbo A380 da Singapore Airlines, quando de sua aterrisagem no aeroporto internacional de Sydney. Foto: Reuters

Bom dia e bom trabalho.

Pegue as novidades, toque o futuro

Este é o tema do Tokyo Motor Show deste ano, a ser aberto neste próximo sábado, no Centro de Exposições Makuhari Messe, na província de Chiba no Japão.

Reuters/na foto, o presidente da Toyota Sr. Katsuaki Watanabeo, apresenta o i-Real

Serão lançados 168 modelos, sendo 71 estréias mundiais e 97 lançamentos exclusivos ao mercado japonês.

No total são 241 empresas de 11 países, exibindo 520 veículos, entre carros, utilitários comerciais e motos.

Trata-se de um dos maiores eventos da indústria automobilística da Ásia, com previsão de receber 1,5 milhão de pessoas até 11 de novembro.

Duas tendências devem ser a tônica do evento: design e ecologia.

Como exemplo, o Honda Puyo, com rodas que giram 360 graus e utiliza células de combustível, que reduz a zero a emissão de poluentes.

Fontes: BBC, O Globo e Gazeta Mercantil, 24 de outubro de 2007.

Bom dia e bom trabalho.

Melhores buscas de informações na Internet 3

Finalizo a matéria publicada pelo IDG Now sobre como melhorar as buscas na Internet, posts dos últimos dois dias, hoje com dicas sobre o Google e UOL.

Google

Você é sortudo? Com o botão “estou com sorte”, do Google, é fácil descobrir – mas não a resposta, e sim uma página. O que ele faz? Ao digitar USP e clicar no comando, ele vai direto para a página da Universidade de São Paulo ao invés de seguir para os resultados.

Para optar pela extensão do arquivo a encontrar, o usuário pode digitar, depois da palavra-chave, o código “filetype:”, com o formato em seguida (.asp, .doc, etc).

Com a função calculadora, se o usuário digitar “5+2”, ele será direcionado para uma página com o resultado da conta.

Para obter definições de termos, basta digitar o comando “define:” antes de uma palavra. O Google apresenta, em uma página, o significado desta, de várias fontes online.

Outra dica é para quem busca por músicas. A base “intitle:”index.of” (mp4|mp3|avi) no.one.knows” permite que o usuário personalize, entre parênteses, os formatos de arquivo que deseja procurar e, nas palavras separadas por pontos, o nome da música ou artista.

O Google ainda oferece ferramentas de idiomas, para traduzir textos online.

UOL Busca

Voltado principalmente aos usuários do portal de conteúdo Universo Online, esta ferramenta de busca pode ser usada, além de pesquisas no UOL, em buscas pela rede.

“Contamos na web, imagens e vídeo com índices de resultados do Google”, explica Lavieri.

A barra de busca fica na página inicial do portal e, para os usuários do mesmo, é especialmente útil.

A busca personalizada inclui pesquisar na Rádio UOL, TV UOL, produtos com o ShoppingUOL e notícias dos sites hospedados no portal.

Também é possível achar conteúdo interno sob os temas blogs, fotoblogs, música, sexo, televisão, sites pessoais e música.

A plataforma oferece ainda, com a opção “Dicionário”, o serviço gratuito do Michaelis – que, além de definições em português, também traduz palavras para diversas línguas.

Para ver matéria completa IDG Now click aqui.

Bom dia e bom trabalho.

Melhores buscas de informações na Internet 2

Em continuidade ao post de ontem, sobre como buscar melhores informações na Internet, continuo a matéria do IDG Now, destacando as características de duas ferramentas.

Live Search
Além das tradicionais buscas na web, por imagens e notícias, as possibilidades se refinam a busca por documentos acadêmicos.

Também é possível criar uma página personalizada com Feeds pessoais, caso o usuário tenha uma conta no MSN Hotmail, MSN Messenger ou Passport.

Quem possui uma conta também pode criar macros para filtrar a busca de forma pessoal. A opção “Básico” permite listar até 30 sites para a ferramenta fazer buscas em sites específicos.

Após fazer a seleção e finalizar a nomeação do macro, o usuário recebe um endereço pelo qual acessa seu mecanismo pessoal de busca.

Os curiosos podem conferir, na página avançada de macros, algumas funções que podem ser usadas na busca convencional. Uma delas é a filetype:pdf, que indica o formato do arquivo que o usuário deseja encontrar.

Na busca por imagens, além de selecionar os tamanhos pequeno, médio e grande, há a opção “tamanho de minha área de trabalho”.

Yahoo! Cadê?
A ferramenta do Yahoo! oferece, ao digitar a terceira letra de um termo na caixa de pesquisa, opções com histórico do que os outros usuários estão digitando. “Buscamos uma página intuitiva”, explica Boucinhas.

Na busca avançada de vídeos, há opções para escolha do formato (AVI, MPEG, Quick Time, etc), tamanho e duração dos arquivos.

As imagens podem ser dispostas por tamanho – com as opções pequeno, médio, grande e papel de parede – e por diferenciação entre coloridas ou preto e branco.

Quanto ao uso da ferramenta Yahoo! Respostas, com link na página de busca, Boucinhas sugere que ela seja lembrada quando o usuário não encontra com a pesquisa uma resposta para sua pergunta, como “Quais são as obrigações de um padrinho?.”

Para maiores informações click aqui.

Bom dia e bom trabalho.

Melhores buscas de informações na Internet

Boa parte da prática de um profissional de Inteligência Competitiva é buscar informações.

Seja sobre concorrentes, tendências de mercado, índices econômicos, a Internet é uma poderosa ferramenta.

Existem muitos serviços. Gratuítos e pagos. Conforme a profundidade da informação os serviços pagos são necessários.

Mas, hoje vamos citar matéria do IDG Now, Aprenda truques para aprimorar suas buscas na internet, muito oportuna para quem trabalha em Inteligência Competitiva.

“Usar a busca faz parte das nossas vidas na web. Mas será que você sabe todos os truques dos principais mecanismos. Veja nossas dicas.”

Saber como encontrar é o primeiro princípio do sucesso.

“Por incrível que pareça, muitos ainda não estão familiarizados com o ato de buscar”, expõe o diretor de produtos do Yahoo! Brasil, Fabio Boucinhas.

Na opinião do gerente do UOL Busca, Marcos Lavieri, “os mecanismos estão procurando se adaptar à linguagem natural das pessoas, e entender as combinações feitas com as palavras para saber o que o ser humano quer.”

Simplesmente encontrar

O formulário em branco é mais que suficiente para a maioria das buscas. Embora a estratégia ideal para sucesso nas pesquisas pareça ser a opção de busca avançada das ferramentas, nem sempre este é um bom começo.

“A opção é indicada para quem deseja algo específico – como encontrar algo só em um site. Eu penso que o ideal é não precisar da busca avançada, mas sim pesquisar por termos-chave”, opina Boucinhas.

A primeira (e mais importante) dica é ser conciso e objetivo. “Inclua somente o termo de busca que deseja. Quanto mais específico o usuário for, mais o resultado vai ser acessível”, aconselha o especialista.

Outra dica relevante é incluir na busca palavras exclusivas da língua nativa, caso o objetivo seja encontrar páginas somente em português, por exemplo. “É interessante incluir palavras exclusivas da língua, como ‘não’, com acento. Assim, você automaticamente elimina tudo que estiver em outra língua”, aconselha Lavieri. Trocar palavras como “de”, “para” ou outras quaisquer por outras relevantes, que tenham a ver com o contexto, também é de grande valia.

Um caminho ideal para chegar a filmes em cartaz ou produtos de uma marca é endereçar a busca pelo nome do cinema ou do fabricante e, nos sites mostrados, buscar o dado específico.

Ação bastante popular, colocar um termo ou frase entre aspas significa que toda a frase será considerada para a busca de uma página.

Onde foi que errei?

É importante lembrar que não vale buscar, usando as aspas, por um termo sem sentido, como “televisão 29 polegadas”. O correto é “televisão de 29 polegadas” – daí sim, são necessárias as palavras antes dispensadas.

No caso de dúvida com relação a um domínio, evite digitar sua suposição no campo de busca. Ignore deduções, como o “www.receitafederal.com.br” sendo o site real. “Obviamente essa busca pode não responder a necessidade do usuário”, explica Stocco. Digite apenas “Receita Federal” para se fazer entender.

Erros de digitação e ortografia também são usuais. Confira, pois nem todas as ferramentas oferecem uma sugestão do termo correto quando o usuário erra.

Usufrua dos detalhes

Aos usuários que desejam especificar suas preferências de busca, os buscadores Google, Live Search, UOL Busca e Yahoo! Cadê? oferecem filtragem desde pesquisa por exclusão de palavras até pelo tempo de atualização de uma página.

No geral, todos permitem a apresentação de resultados com todas as palavras, qualquer uma delas, a expressão exata (o equivalente às aspas na busca simples) e nenhum dos termos digitados.

O tempo de atualização, tipo de domínio (.com.br, .gov.br, etc) do resultado a ser mostrado também pode ser configurado, uso de filtro de conteúdo (banir sites de pornografia e sexo), formato de arquivo (.html, .pdf, etc), idioma.

Outras opções incluem optar por resultados de acordo com seu direito de uso ou localização do termo pesquisado (no topo, meio ou final da página).

A partir daí, cada ferramenta disponível tem suas próprias características às quais o perfil do usuário deve se adequar.

Para maiores informações click aqui

Bom dia e bom trabalho.

Marketing e artesanato para ganhar competitividade

Ronaldo Guimarães Gestão, design, tecnologia e marketing são aplicados com sucesso no artesanato

Artesãos do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, triplicaram sua renda e dobraram a quantidade de peças vendidas. Em três anos, eles foram capacitados pelo Projeto de desenvolvimento do setor de artesanato de Minas Novas e conseguiram melhorar a qualidade e a comercialização dos produtos. Os resultados do projeto serão apresentados pelas técnicas do Sebrae Minas Vera Veloso, Sabrina Campos e Daniela Goes, a partir das 14h30 desta sexta-feira (19), na cidade de Minas Novas.

De acordo com pesquisa realizada entre 2004 e 2006, a renda média mensal dos artesãos participantes cresceu mais de 150%, desde o início do projeto. No mesmo período, aumentou o número de peças produzidas. Outro saldo positivo foram os mais de 15 mil produtos vendidos, que corresponde a um aumento de 76% no número de peças comercializadas em 2006. “O projeto nos orientou a adequar nossos produtos às necessidades dos clientes, e conseqüentemente, aumentar as nossas vendas”, explica a artesã Maria do Carmo Barbosa Souza, que há sete anos trabalha com o artesanato.

A iniciativa beneficiou 89 integrantes das associações de artesãos de Minas Novas e Coqueiro Campos, que produzem bonecos, animais e objetos decorativos feitos de cerâmica. Os participantes receberam informações sobre atendimento ao cliente, gestão, design, tecnologia e marketing. Também foram incentivados a criar coleções que valorizassem a identidade cultural dos produtos. “O artesanato resgata nossos costumes, crenças e a nossa realidade”, conta a artesã Rita Gomes Ferreira, de 46 anos.

Segundo a técnica do Sebrae Minas Vera Veloso, a experiência dos artesãos em Minas Novas foi tão significativa que em 2008 será iniciado o projeto de artesanato em Turmalina.

Resultados

A qualidade do artesanato da região é reconhecida em feiras e eventos do setor, como na Rodada de Negócios realizada na Gif Fair 2007, em São Paulo, que contou com a presença de mais de 80 artesãos de todo o País. “Durante o evento recebi a encomenda de aproximadamente 80 peças, o que corresponde a quase R$ 6 mil. Participar dessas feiras é uma oportunidade de divulgar nossos produtos”, confirma Rita, que já revende peças para lojistas de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Em 2006, as associações de artesãos de Minas Novas e de Coqueiro Campos ganharam o prêmio Top 100 de artesanato – promovido pelo Sebrae -, ficando entre as 10 melhores unidades produtivas do setor no Estado e entre as 100 no Brasil. “O projeto ajudou os artesãos a se fortalecerem. Com uma visão empreendedora eles criaram, produziram e passaram a ver o mercado de forma diferente. Os grandes resultados foram a melhoria da qualidade de vida, ampliação da renda e da ocupação”, relata Sabrina Campos, técnica responsável pelo projeto do Sebrae Minas.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias. Foto Ronaldo Guimarães.

Bom dia e bom trabalho.

Inteligência Competitiva, aquecimento global e as empresas

Um dos brasileiros integrantes do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, Ipcc, disse à Rádio ONU, nesta semana, que a premiação do Nobel ao grupo ajudará a diminuir o ceticismo sobre os efeitos do aquecimento global.

O coordenador de grupo do último relatório do Ipcc, e professor da Fiocruz, Ulisses Confalonieri, disse à Rádio ONU que, o que ele chamou de lobistas são rápidos em criticar as conclusões dos cientistas.

“Cada vez, cada ano, cada relatório que passa, cada quinqüênio, o documento fica mais sólido, tem mais evidência. Mas sempre tem os chamados céticos e detratores, os lobistas que atacam na mídia etc. A outra questão é que facilita a adesão de novos pesquisadores ao tema de mudança climática, novos finaciamentos, isto é muito bom”, contou.

O Prêmio Nobel da Paz deste ano foi dividido com o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore. Ele é autor do documentário “Uma Verdade Inconveniente” sobre mudanças climáticas.

Para o brasileiro, integrante do Ipcc, a mensagem de combate ao efeito estufa é urgente e deve ser direcionada a todos. Confalonieri citou o caso das queimadas na Amazônia.

“Cerca de 75% das emissões de gás carbono, no Brasil, são por queima de biomassa, floresta, agricultura. Um índio, um agricultor da Amazônia, vai cortar um hectare, ou dois, para plantar a roça dele. Agora uma empresa gigantesca, multinacional, ir à Amazônia e desmatar 1 mil hectares. Por que eles tem que pôr fogo? Eles têm dinheiro e tecnologia para não usar fogo. Eles podem usar tecnologias que não queimam carbono”, disse.

Numa mensagem após o anúncio do Nobel da Paz deste ano, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, disse que a concessão do prêmio reconhece o papel da ONU como fórum para o alcance de um acordo sobre o tema.

Diante da crescente discussão deste tema, os profissionais de Inteligência Competitiva precisam acompanhar cada vez mais de perto estas discussões e os impactos nas empresas. Ficar próximo da equipe de meio-ambiente, segurança e qualidade, será cada vez mais necessário para não só entender os procedimentos atuais da empresa, mas principalmente poder discutir tendências e ações de concorrentes frente ao tema.

Finalizando, vale lembrar as palavras de Leonard Fuld em The Secret Language of Competitive Intelligence (Inteligência Competitiva, Elsevier 2007) “a linguagem secreta da inteligência competitiva está baseada em dois alicerces. O primeiro é a habilidade de encontrar a correta informação a respeito da competitividade. O segundo, e mais crítico, é a habilidade de enxergar as disrupções antigas de mercado e imparcialmente interpretar os eventos”.

Bom dia e bom trabalho.